As Senhoras não Acumulam Tralha

Estou de volta à terrinha, isto também significa que estou de volta ao quarto onde vivi a maior parte da minha vida. Como passei 6 meses fora e este semestre andei mais por Lisboa que por cá, além da tralha que se foi acumulando, senti uma falta de ligação entre o meu quarto e a pessoa que sou hoje.

Mais do que parecer, ser Senhora é uma forma de estar na vida. É uma atitude que se reflecte em todos os ambientes com que a Senhora em questão está em contacto.  E haverá algum espaço mais pessoal que o quarto?

 

Aquilo que procurava era que o meu quarto reflectisse a Senhora em que me procuro tornar e o que começou por ser apenas uma arrumação normal tornou-se num destralhamento intensivo. Quem olha não nota grandes diferenças, afinal os móveis continuam no mesmo sitio e os quadros são os mesmos. Mas dentro do armário há uma grande diferença, montes e montes de tralhas, roupas, tralhas, papeis e mais tralhas da minha adolescencia foram postos num monte para dar ou então foram para o lixo.

 

É claro que a maior diferença é na estante dos livros. Além de ter posto numa caixa livros de criança que provavelmente nunca mais vou ler também alterei a ordem deles. Agora, nas prateleiras mais acessíveis estão os livros a que quero dar mais importância nesta nova fase: livros técnicos ou que ensinem alguma coisa concreta, clássicos e livros de fantasia mesmo muito bons.

 

 

 

publicado por marttokas às 00:17 | link do post | comentar