As Senhoras Sabem Demolhar Bacalhau

Se há coisa que qualquer emigrante sente falta é de Bacalhau. Nunca há Bacalhau demais na vida de um emigrante, o Bacalhau é olhado como Portugal condensado numa posta, todas as coisas boas que associamos a ''casa'' em forma de lascas deliciosas. Isto é potenciado pela extrema dificuldade em encontrar Bacalhau em terras estrangeiras (quando tenho a sorte de encontrar umas postas perdidas num supermercado são sempre demasiado caras e demasiado finas), a raridade torna sempre qualquer bem mais precioso.

Aproveitei a recente visita dos meus pais para me abastecer de Bacalhau (muito!), tenho postas grossas, postas finas e Bacalhau já desfiado. O único problema é demolhar. Uma tecnica ancestral que transforma um bocado de peixe seco e salgado, num manjar dos deuses. Depois de uma exaustiva pesquisa concluí que demolhar Bacalhau é mais uma ciência regida pelas leis da física que uma arte mistica. Deixo-vos com os conselhos da Confraria do Bacalhau que já andam a fazer isto à mais tempo que eu.

 

 

 

PS. O meu Bacalhau ficou óptimo (vá lá, um nadinha salgado). Já fiz massada, Bacalhau á Zé do Pipo e Bacalhau á Gomes Sá.

 

 

 

publicado por marttokas às 16:40 | link do post | comentar