Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O aborrecimento é um sentimento bastante desagradável. É também um sentimento complexo, com todo um espectro de nuances. Há dias em que sofro de um tipo especial de aborrecimento, o aborrecimento em que sei que tenho coisas para fazer, mas não tenho nem motivação nem energia para me dedicar a elas.

 

Para me animar, decidi compilar uma lista de coisas que requerem pouca força de vontade, mas que podem combater este aborrecido sentimento.

 

1. Sites sugadores-de-vida

O mais fácil e acessível para ocupar o tempo são os sites que entram na categoria “sugadores-de-vida”.  Basicamente, são sites que entretêm mas que, na minha perspetiva, não trazem nada de positivo. Nesta categoria incluo sites como o Facebook, 9Gag, Buzzfeed, Youtube. Certamente há outros sites/apps/joguinhos, mas eu tento evitá-los.

 

Às vezes desperdiço horas de vida nestes sites, mas ao fim de algum tempo sinto-me ainda mais aborrecida e descontente comigo mesma.

 

2. Ver séries

Ver séries é um entretenimento que requer pouca energia, ocupa o tempo de uma forma aprazível, e possibilita a vivencia de sentimentos em segunda mão. Com pouco ou nenhum investimento energético e monetário as séries fazem rir, chorar, sentir entusiasmo ou medo. Com o tempo é possível desenvolver uma certa “afinidade” com os personagens.

 

A contraindicação das séries é o efeito viciante. Eu, quando fico viciada, não consigo fazer nada produtivo enquanto não ver todos os episódios disponíveis.

 

Sugestões

Comédia

Estes dois títulos já estão por aqui há tanto tempo que dispensam apresentações. Fazem rir, não requerem esforço mental e os episódios são curtos.

 

 The Big Bang Theory (A teoria do Big Bang)

 Modern Family (Uma Família Muito Moderna)

Fantasia

American Gods 

 

Eu já tinha lido o livro há uns anos, e estava curiosa para ver a série. As minhas expectativas não foram defraudadas, a historia é bem contada, fiel ao livro, mas com uma série de detalhes extras interessantes e bem conseguidos.

 

Para ficarem com uma ideia, o vídeo a baixo é uma das minhas cenas favoritas da primeira temporada. Afinal o American Gods é sobre deuses, e acho que a série faz um trabalho excecional na forma as diferentes religiões. A cena não está relacionada com o enredo principal, portanto podem ver sem medo de spoilers.

 

 

Drama

Because it is My First Life

Das 4 séries que sugiro, esta é aquela com que me identifico mais. É divertida, mas ao mesmo tempo aborda questões essenciais a um jovem adulto, como encontrar casa, realizar (ou não) os sonhos de juventude, o significado do casamento, etc.  Como é um drama coreano (o primeiro que vejo) há todo um aspeto de descobrir uma nova cultura que é muito refrescante em relação aos clichés das séries americanas.

 

3. Ler

Ler é algo que requer um pouco mais de força de vontade. Eu gosto muito de ler, portanto não é um esforço muito grande, basta apenas escolher bem o livro. O que requer menos esforço são livros de banda desenhada. Estou a começar a descobrir todo um mundo de webcomics gratuitos, deixem um comentário se quiserem que eu partilhe a minha lista de leitura. No nível seguinte estão os romances “cor de rosa”. Nesta categoria os meus autores favoritos são a Nora Roberts e Nicolas Sparks. Se estiver mesmo com coragem posso ler um dos livros na minha lista para 2017.

 

4. Limpezas & organização

Fazer limpezas ou organizar coisas é algo produtivo e que ocupa o tempo de forma flexível. Uma limpeza profunda pode demorar horas, mas organizar uma gaveta demora apenas 10 minutos. É também uma atividade que posso fazer sem nenhum sentimento de culpa e que me deixa com um sentimento de missão cumprida quando termino.

 

Por exemplo como hoje sofri de um forte aborrecimento, varri o chão, fiz a cama de lavado, lavei a loiça, lavei umas botas e umas calças de caminhar à mão e limpei a casa de banho. Se amanhã me sentir aborrecida ainda tenho prateleiras e calçado para organizar.

 

5. Ir para a cama cedo

Quando não há mais nada para fazer e se tem sono é uma boa maneira de ocupar o tempo e descansar. Pode ser que o aborrecimento tenha desaparecido na manhã seguinte.

 

Eu nunca consigo cumprir esta sugestão, mas sinceramente, às vezes tenho sonhos mais interessantes do que a minha vida real.

 

E vocês, o que fazem quando estão aborrecidos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não tenho emprego. Não ter emprego é uma situação que trás muitas vantagens, tenho muito tempo livre (= todo), não tenho stress e tenho energia para me dedicar a coisas novas. A única desvantagem é não ter rendimentos. Neste contexto decidi por o blog a render.

 

Primeiro que tudo tenho de ter leitores. Isto não deve ser difícil, depois de uma visita ao Google Analytics descobri que na ultima semana tive uns incríveis 4 visitantes. Se contar com as minhas próprias visitas devo ter para aí um leitor desconhecido!! Pelo menos já é um começo.

 

Para aumentar o numero de visitas ao blog tenho de escrever mais e promover o meu conteúdo. Como tenho bastante tempo livre vou escrever pelo menos um post por semana. 

 

Também criei uma pagina de Facebook para o blog porque é uma forma fácil de promover post novos e antigos, pedir sugestões e partilhar excertos das minhas leituras. Vou também começar a comentar outros blogs e, no futuro, talvez tenha convidados aqui no Ser Senhora.

 

Depois deste compromisso público de escrever mais frequentemente estive a pesquisar formas de monetizar blogs. Encontrei esta imagem que sumaria a maioria das fontes de rendimento para quem tem um blog.

 

Revenue straems.png 

Fonte: https://problogger.com/make-money-blogging/

 

Depois de um estudo atento percebi que no curto prazo, as únicas coisas que posso implementar são anúncios e links afiliados.

 

Em relação aos anúncios é fácil. Basta inscrever-me e adicionar o Google AdSense ao blog. Para ser honesta comigo própria, tenho muito pouca esperança neste método. Se os meus leitores forem como eu usam um serviço para agrupar todos os blogs e não vão ver a publicidade. 

 

Os links afiliados são mais prometedores. Para quem não conhece o conceito, apenas basta divulgar um link e, caso um leitor faça uma compra através do referido link, eu ganho uma comissão. Porque escrevo o blog para o meu prazer e em português não quero estar relacionada com todo e qualquer programa de afiliados. Prefiro concentrar-me em poucos, mas bons e rentáveis. Tenho esperança que por cada 1000 visitas consiga ganhar 10€.

 

Aqui estão os sites onde me vou inscrever: 

 

E aqui está o sumário de como vou ficar multimilionária com este blog:

  1. Postar uma vez por semana
  2. Divulgar posts no Facebook
  3. Adicionar Google AdSense no blog
  4. Adicionar links afiliados naquilo que escrevo

Autoria e outros dados (tags, etc)

Seguindo as indicações dos Senhores do Sapo, decidi actualizar o template do blog para um mais moderno. Confesso que ainda me estou a habituar ao novo layout mas, como já dizia o Camões, "Todo o mundo é composto de mudança".

 

Para ficar um registo, aqui está um print screen do ultimo template.

 

Screen Shot 2017-10-25 at 10.04.31.png

 

 

Para os curiosos, aqui está o registo da ultima actualização de template que fiz ao blog.

Autoria e outros dados (tags, etc)

19
Out17

Recomeçar

Vou tentar começar a escrever mais assiduamente. Enquanto preparo alguns posts decidi refrescar um pouco a imagem do blog.

 

Comecei por adicionar um botão no topo da página com uma ligação ao Facebook. Fui muito bem sucedida, além do botão funcionar, consegui dimensiona-lo e centra-lo. Esta pequena vitória deu-me confiança nas minhas (inexistentes) capacidade de programar em html. 

 

Decidi tentar algo um pouco mais desafiante e personalizar o arquivo na barra lateral. Demorei uma hora. Mais exactamente 50 minutos a varrer a internet à procura de templates, a aprender como encontrar o código html de outros sites e a copia-lo, a fazer experiências, a refrescar o blog dezenas de vezes... resultado, 50 minutos depois não consegui fazer nada de jeito. Estava quase para desistir quando, algures nas opções de personalização encontrei isto:

Screen Shot 2017-10-19 at 16.06.48.png

Afinal há uma forma simples de personalizar o arquivo nos blogs do sapo. Demorei 10 minutos a explorar as diferentes opções e refrescar o blog e voilà, um template ligeiramente diferente, mais ao meu gosto de hoje.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Este inverno comprei camisolas de bons materiais. Comprei uma camisola de lã (lambswool), uma de caxemira e uma de merino. Todas são bonitas, quentes e confortáveis. O único inconveniente das camisolas de lã é a lavagem. Têm de ser lavadas à mão para evitar borbotos, manter a forma e fazer com que durem mais tempo.

 

Como fico extenuada apenas por pensar em lavar roupa à mão, tive uma das camisolas mais de um mês no saco da roupa suja à espera de ser lavada. Ontem fui buscar a camisola para a lavar. Olhei para ela, cheirei-a e pareceu-me limpa outra vez. Mesmo assim, apesar da ilusão de limpeza, decidi prosseguir com o plano original. Coloquei a camisola numa bacia, enchi-me de coragem, e fui pesquisar como lavar roupa de lã.

 

Aqui está uma breve descrição do que se seguiu:

  1. Pus música de limpeza a tocar
  2. Enchi uma bacia de água fria juntei um agente de limpeza. Ontem, como não tinha detergente para lã, usei minha espuma de limpeza de rosto
  3. Apalpei/agitei a camisola e depois deixei-a de molho um pouco
  4. Mudei a camisola para um recipiente com água limpa (lavatório), agitei um pouco, mudei a água e agitei de novo a camisola 
  5. Peguei na camisola até que deixou de escorrer água e embrulhei-a numa toalha para absorver a maior parte da água*
  6. Estiquei a camisola horizontalmente em cima do estendal

Honestamente, depois deste trabalho todo, só volto a lavar camisolas de lã quando o frio acabar e arrumar as camisolas no fim da estação.

 

*para escrever este post fiz mais alguma pesquisa e percebi que o correto é estender uma toalha branca sobre uma superficie plana, colocar a camisola por cima, enrolar e apertar suavemente para retirar a maioria de àgua

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Passaram-se exatamente 45 dias desde o inicio do ano.

Eu e muito boa gente, há 45 dias atrás, estávamos a beber champanhe, ver fogos de artifícios e a prometer um excelente 2017 cheio de magreza, vida saudável, muitos novos conhecimentos, viagens e outras coisas do género.

Como já é hábito, no final do ano passado, estableci alguns objetivos para 2017. Meditei nas áreas da minha vida que quero desenvolver, escrevi vários objetivos num caderno e depois transferi-os para o Trello

 

Em vez de guardar os meus objetivos numa gaveta e deixar que se transformem num monte boas intenções vazias de ação, decidi que a marca dos 45 dias era uma marca tão boa quanto outra qualquer para fazer uma revisão e certificar-me de que estou no bom caminho.

Comecei por reler o que o que escrevi à nos últimos dias de 2016 e fazer um balanço dos diferentes objetivos.

Pontos positivos:
  •  Cortei o cabelo (dá para perceber a profundidade das minhas resoluções de ano novo)
  •  Li um livro da lista (A Tragédia da Rua das Flores, Eça de Queirós)
Pontos negativos:

Não fiz absolutamente mais nada. Apesar de ter identificado algumas micro tarefas para fazer semanal ou mensalmente, pouco se traduziu em ações. Distracção, preguiça, um sofá demasiado confortável, eventos cancelados, trabalho até horas tardias... tenho uma infinidade de desculpas. O pior, é que fico a pensar que devia fazer coisas que não estou a fazer, o que me deixa com um ligeiro sentimento de culpa que torna a minha vida menos agradável.

 

Vou tentar uma outra estratégia durante o mês de fevereiro. Vou focar-me em muito, mas mesmo muito menos coisas. Mais concretamente, vou focar-me num objetivo de longo prazo e numa tarefa especifica a cada semana.

 

O objetivo de longo prazo é fazer 15 minutos de exercícios de gramática francesa por dia. Apenas 15 minutos. Menos de meia dúzia de exercícios. Para me motivar fiz o que fazia quanto era miúda e tentava poupar. Desenhei um termómetro em que cada nível colorido representa 15 minutos de estudo concluídos. O objetivo é chegar ao topo, preenchendo todo o termómetro (a baixo uma foto de má qualidade como ilustração).

term.jpg

 

15 minutos por dia, ao longo de 22 dias dá um total de 5,5 horas de estudo. Se adicionar 2 ou 3 horas de francês que falo diariamente no trabalho são mais de 40 horas em contacto com esta língua maravilhosa e senhorial. Se estiver mesmo inspirada, pode ser que ainda comece a ler um dos livros em francês da minha lista de leitura e que veja um filme ou dois.

O ultimo parágrafo é um exemplo claro de como tenho a intenção de fazer muitas coisas, mas que normalmente resultam em muito pouco. O foco são os 15 minutos diários. Apenas 15 minutos, todos os dias.


Em adição ao objetivo de longo prazo escolhi 4 pequenas tarefas semanais. Tarefas simples, que ocupam pouco tempo e que são fáceis de concluir. Aqui estão elas:

(Semana 6) Enviar fatura para o seguro

(Semana 7) Marcar dentista

(Semana 8) Ir a um Meetup

(Semana 9) Responder email

A verdade é que me apetece fazer tudo já. Despachar tudo esta semana. Todas as tarefas são urgentes e quanto mais cedo as fizer melhor. Por outro lado, estas tarefas estão todas pendentes desde o inicio de Janeiro e já as podia ter feito há muito mais tempo.

Vou tentar contentar-me com menos e fazer de facto alguma coisa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

26
Jan17

Cápsula

"Conserve your mental power by making easily reversible decisions as quickly as possible and aggressively planning recurring actions so you can execute simple tasks on autopilot. I know what I am wearing to work and eating for breakfast each day next week. Do you?" Tucker Hughes

 http://www.businessinsider.com.au/avoid-decision-fatigue-2016-6

 

Há dias li um artigo sobre como o Mark Zuckerberg usa sempre a mesma roupa, estilo desenho animado. Eu gostei da ideia. Parece-me uma excelente forma de poupar tempo e espaço mental. No entanto, acho que a sociedade não esta pronta para ver pessoas sempre vestidas da mesma maneira. No meu dia a dia, esta técnica iria levantar sérias questões sobre os meus hábitos de higiene e acho que ao fim de algum tempo iria aborrecer-me.

 

Um conceito mais bem aceite pela sociedade, e que mantém o mesmo espírito da poupança de tempo e de espaço mental, mas permitindo mais variedade, é o capsule wardrobe. Uma cápsula é essencialmente, um guarda roupa intencional, com um número reduzido de peças, que combinam entre si e se ajustam à realidade do dia a dia.

 

Decidi aplicar este conceito à minha roupa para o trabalho. O objetivo é ser mais rápida a despachar-me pela manhã e prestar mais atenção ao meu estilo. Para mim é importante vestir-me igual a mim própria. Quando isto acontece há um efeito imediato no meu estado de espírito e na forma como enfrento a vida. Sinto me bem. No topo do mundo.

 

Algumas considerações:

  • Roupa adequada ao tempo em Lisboa, de Janeiro a Março
  • Confortável
  • Semi-Formal
  • Cores: branco, preto, cinzento, azul e vermelho
  • Uma semana de trabalho tem 5 dias

 

Aqui está o meu guarda roupa idealizado:

Captura de ecrã 2017-01-26, às 21.33.29.png

  

No total são 17 peças, não incluindo camisolas interiores, lenços e casacos. A negrito estão as peças que ainda quero comprar para completar a minha  cápsula, nos parágrafos a baixo falo um pouco de cada uma delas.

 

Camisa. Quero comprar uma camisa que não seja branca. Lembrei-me que flanela talvez seja um bom material, se conseguir encontrar uma que não tenha padrão de lenhador (sugestões?). Ou então uma camisa às riscas azuis e brancas, com bordados, como se vê nas lojas.

 

Camisola de Malha. Quero uma camisola vermelha, de decote em V, leve e de bons materiais. Penso que lã de merino seja uma boa solução. Queria que fosse de uma marca portuguesa. Têm sugestões?

 

Calças cinzentas. Este ano estou com uma dificuldade particular em comprar calças. Acho que todos os modelos são pelo tornozelo o que, na minha estatura, resulta quase em corsários. Tenho de dar uma vista de olhos pelos saldos a ver se encontro algo.

 

Sapatos. Não tenho falta de sapatos. Tenho umas sabrinas e uns loafers ambos pretos e umas sapatilhas vermelhas. Todos de verão e todos me deixam os pés gelados. Se encontrar alguns sapatos rasos que me satisfaçam compro, senão uso mais vezes botas.

 

Vestidos. Gostos de vestidos. Em vez de ter de pensar em duas peças de roupa só tenho de pensar numa. Estou à procura de algo para o inverno, de manga comprida e de tecido que não seja demasiado fino.

 

É isto. Pode ser que com o guarda fatos assim organizado poupe tempo e ganhe mais motivação para me vestir.

 

Se alguma alma penada ler isto e deixar um comentário faço um post com fotos. 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

12 badaladas. 12 desejos. 12 meses. 12 livros

 

Um dos meus objetivos para este ano é ler. Ler estratégicamente, de acordo com uma plano de leitura desenhado para me ajudar a atingir objetivos noutras áreas. Assim, fiz uma lista de 12 livros, de maneira a ler no mínimo um livro por mês.   

 

  1. Et Nietzsche a pleuré, Irvin Yalom
  2. Steve Jobs, Walter Isaacson
  3. A Tragédia da Rua das Flores, Eça de Queirós
  4. Vingt mille lieues sous les mers, Jules Verne
  5. Long Walk to Freedom, Nelson Mandela
  6. António Lobo Antunes – (aguardo recomendações)
  7. Samarcande, Amin Maalouf
  8. Winning, Jack Welsh
  9. Valter Hugo Mãe - (aguardo recomendações)
  10. Em Francês – (aguardo recomendações)
  11. Biografia – (aguardo recomendações)
  12. A Song for Arbonne, Guy Gavriel Kay

 

Quatro livros em Francês porque quero melhorar a minha escrita, aumentar o meu vocabulário e conhecer um pouco mais da cultura francesa.

 

Quatro biografias porque me quero sentir inspirada e aprender com a vida dos outros. Quando era mais nova tive uma fase em que só lia biografias e quero repetir a experiência.

 

Três livros em Português porque quero aprender com os mestres da língua portuguesa. Afinal, como dizia Pessoa, “a minha pátria é a língua portuguesa”. Um bom livro é arte, não só pela história, mas também pela forma como está escrito e nada como ler originais na minha língua materna para me aperceber disto.

Escolhi Eça de Queirós porque é um dos meus autores favoritos. Todos os anos leio um livro dele, assim sei que pelo menos li um livro bom durante o ano.

Os outros dois autores que escolhi foram António Lobo Antunes e Valter Hugo Mãe, principalmente por curiosidade e por ver muitas vezes os nomes deles nas prateleiras dos supermercados.

 

Por ultimo Guy Gavriel Kay. É outro dos meus autores favoritos e queria incluir nesta lista um livro que fosse puro prazer.

 

A minha lista ainda não está completa, agradeço que deixem recomendações nos comentários!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

02
Jun16

Quero tudo!

Quero fazer muitas coisas.

 

Quero fazer mais exercício, e ter mais músculos. Quero comer mais saudável mas de forma descomplicada. Quero fazer e seguir um plano alimentar. Quero organizar a minha roupa e criar um capsule wardrobe para o trabalho. Quero acabar com a minha tese. Quero dar aulas melhores. Quero viajar. Quero passar mais tempo com os amigos. Quero decorar a casa, quero arrumar a casa. Quero falar francês e árabe e ter um inglês perfeito. Quero ler mais. Quero ler autores portugueses. Quero escrever no blog. Quero cortar o cabelo. Quero ir ao dentista, ao oftalmologista, ao osteopata e ao podologista. Quero arranjar as unhas e fazer uma limpeza de pele. Quero acampar. Quero descobrir Lisboa. Quero dormir mais e de preferência cedo. Quero meditar. Quero descobrir uma rotina de pele. Quero beber mais água. Quero tratar de todas as coisas burocráticas que tenho pendentes. Quero poupar. Quero experimentar a algo empreendedor. Quero aprender mais excel e finanças e contabilidade. Quero.... quero muitas coisas.

 

Entre trabalho, treinos e internet, sobra-me pouco tempo e disposição para fazer tudo o que quero. 

Tenho que me organizar melhor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Do dinheirinho que cai todos os meses na minha conta sei que 43% (quase metade) é gasto em despesas que não consigo evitar. 

 

Agora, eu posso decidir o que fazer com os restantes 47% do meu ordenado. O primeiro passo, aquilo que eu estive a fazer ao longo das ultimas semanas, foi registar todas as minhas despesas. Fiz o download to TOSHL e registei todas as minhas saídas de dinheiro.

 

Utilizar um software e registar logo as despesas para mim é muito mais prático que escrever tudo ou guardar os talões. O TOSHL é muito fácil de utilizar, tem um grafismo giro, é gratuito e dá para agrupar as despesas por categorias, assim é mais fácil analisar onde estamos a gastar mais dinheiro. 

 

E aqui está! A minha maior despesa foi o Jiu Jitsu Brasileiro. Este mês tive despesas anormais, como comprar um kimono e registar-me na federação nacional, que tão cedo não voltaram a repetir-se. Comida vem em segundo lugar. Todas as segundas feiras tenho almoço de trabalho. A isto juntam-se lanches, snacks e compras de supermercado. Este valor só não é maior porque levo almoço para o trabalho 4 vezes por semana e porque custumo trazer muitos vegetais e comida preparada de casa dos meus pais. Em terceiro lugar vêm os transportes, aqui esta incluído o passe, idas a casa dos meus pais (de expresso ou de blablacar) e taxis/uber (que só utilizo quando estou muito atrasada).

 

Pasted Graphic.tiff

 

Fiz umas regras de 3 simples, e cheguei ao seguinte orçamento para Dezembro:

 

Renda, propinas, metro, ginásio, gás&luz&internet

BJJ: 60€

Comida: 160€

Transportes: 80€

Coisas para a casa: 20€

 

Olhando para isto até parece que vou ter dinheiro de sobra no final do mês. A única questão é que vou fazer uma viagem a Lyon, tenho de comprar algumas prendas de Natal e quero comprar uma passagem aérea para viajar em Fevereiro.

 

Consegui cancelar o meu cartão de telemóvel francês 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2016
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ
  27. 2015
  28. JAN
  29. FEV
  30. MAR
  31. ABR
  32. MAI
  33. JUN
  34. JUL
  35. AGO
  36. SET
  37. OUT
  38. NOV
  39. DEZ
  40. 2014
  41. JAN
  42. FEV
  43. MAR
  44. ABR
  45. MAI
  46. JUN
  47. JUL
  48. AGO
  49. SET
  50. OUT
  51. NOV
  52. DEZ
  53. 2013
  54. JAN
  55. FEV
  56. MAR
  57. ABR
  58. MAI
  59. JUN
  60. JUL
  61. AGO
  62. SET
  63. OUT
  64. NOV
  65. DEZ
  66. 2012
  67. JAN
  68. FEV
  69. MAR
  70. ABR
  71. MAI
  72. JUN
  73. JUL
  74. AGO
  75. SET
  76. OUT
  77. NOV
  78. DEZ
  79. 2011
  80. JAN
  81. FEV
  82. MAR
  83. ABR
  84. MAI
  85. JUN
  86. JUL
  87. AGO
  88. SET
  89. OUT
  90. NOV
  91. DEZ
  92. 2010
  93. JAN
  94. FEV
  95. MAR
  96. ABR
  97. MAI
  98. JUN
  99. JUL
  100. AGO
  101. SET
  102. OUT
  103. NOV
  104. DEZ