Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Passaram-se exatamente 45 dias desde o inicio do ano.

Eu e muito boa gente, há 45 dias atrás, estávamos a beber champanhe, ver fogos de artifícios e a prometer um excelente 2017 cheio de magreza, vida saudável, muitos novos conhecimentos, viagens e outras coisas do género.

Como já é hábito, no final do ano passado, estableci alguns objetivos para 2017. Meditei nas áreas da minha vida que quero desenvolver, escrevi vários objetivos num caderno e depois transferi-os para o Trello

 

Em vez de guardar os meus objetivos numa gaveta e deixar que se transformem num monte boas intenções vazias de ação, decidi que a marca dos 45 dias era uma marca tão boa quanto outra qualquer para fazer uma revisão e certificar-me de que estou no bom caminho.

Comecei por reler o que o que escrevi à nos últimos dias de 2016 e fazer um balanço dos diferentes objetivos.

Pontos positivos:
  •  Cortei o cabelo (dá para perceber a profundidade das minhas resoluções de ano novo)
  •  Li um livro da lista (A Tragédia da Rua das Flores, Eça de Queirós)
Pontos negativos:

Não fiz absolutamente mais nada. Apesar de ter identificado algumas micro tarefas para fazer semanal ou mensalmente, pouco se traduziu em ações. Distracção, preguiça, um sofá demasiado confortável, eventos cancelados, trabalho até horas tardias... tenho uma infinidade de desculpas. O pior, é que fico a pensar que devia fazer coisas que não estou a fazer, o que me deixa com um ligeiro sentimento de culpa que torna a minha vida menos agradável.

 

Vou tentar uma outra estratégia durante o mês de fevereiro. Vou focar-me em muito, mas mesmo muito menos coisas. Mais concretamente, vou focar-me num objetivo de longo prazo e numa tarefa especifica a cada semana.

 

O objetivo de longo prazo é fazer 15 minutos de exercícios de gramática francesa por dia. Apenas 15 minutos. Menos de meia dúzia de exercícios. Para me motivar fiz o que fazia quanto era miúda e tentava poupar. Desenhei um termómetro em que cada nível colorido representa 15 minutos de estudo concluídos. O objetivo é chegar ao topo, preenchendo todo o termómetro (a baixo uma foto de má qualidade como ilustração).

term.jpg

 

15 minutos por dia, ao longo de 22 dias dá um total de 5,5 horas de estudo. Se adicionar 2 ou 3 horas de francês que falo diariamente no trabalho são mais de 40 horas em contacto com esta língua maravilhosa e senhorial. Se estiver mesmo inspirada, pode ser que ainda comece a ler um dos livros em francês da minha lista de leitura e que veja um filme ou dois.

O ultimo parágrafo é um exemplo claro de como tenho a intenção de fazer muitas coisas, mas que normalmente resultam em muito pouco. O foco são os 15 minutos diários. Apenas 15 minutos, todos os dias.


Em adição ao objetivo de longo prazo escolhi 4 pequenas tarefas semanais. Tarefas simples, que ocupam pouco tempo e que são fáceis de concluir. Aqui estão elas:

(Semana 6) Enviar fatura para o seguro

(Semana 7) Marcar dentista

(Semana 8) Ir a um Meetup

(Semana 9) Responder email

A verdade é que me apetece fazer tudo já. Despachar tudo esta semana. Todas as tarefas são urgentes e quanto mais cedo as fizer melhor. Por outro lado, estas tarefas estão todas pendentes desde o inicio de Janeiro e já as podia ter feito há muito mais tempo.

Vou tentar contentar-me com menos e fazer de facto alguma coisa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

07
Fev14

Bullet Journal

Então Senhoras, aspirantes e cavalheiros que visitam este blog, já compraram a vossa agenda para 2014? Então não comprem.

 

Apresento-vos o Bullet Journal !

 

Em toda a minha vida devo ter usado umas duas agendas. Uma enquanto andava no secundário, extremamente fininha que usava para apontar as datas dos testes e, mais tarde, uma do Fernando Pessoa que tinha o mesmo objectivo. Nos anos em que não tinha agenda fazia uma bela folha com os dias e meses do ano onde ia apontando os exames. Depois ia fazendo listas de coisas a fazer que colava-as nas paredes do quarto. E depois perdia as listas. Também guardava todos os talões e no fim do mês colectava-os numa folha de Excel e de vez em quando ia escrevendo alguns pensamentos em folhas soltas que se perderam todas. 

 

No inicio do ano descobri o sistema que parece perfeito para mim. Estive a testar durante o mês de Janeiro e, embora ainda precise de algumas afinações, parece ser mesmo ideal. Até sinto a minha produtividade a aumentar, ligeiramente.

 

 

 Avisem-me se experimentarem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Apresento-vos o meu armário, ocupa uma parede inteira, do chão até ao tecto. As portas são brancas com puxadores de metal e por dentro é todo em madeira. Além de roupa guardo livros, mochilas, equipamento para acampar, apontamentos da escola, etc. Tem tanto espaço que nunca o consegui encher completamente. Periodicamente, talvez uma vez por ano livro-me da tralha que se vai acumulando. O post de hoje é sobre a aventura de destralhar e organizar de maneira diferente o meu armário. Wish me luck.

 

 

Comecei por uma ponta (é o que eu faço sempre que tenho uma grande tarefa em mãos), neste caso pelo canto superior direito. Foi simples, tirei as caixas para baixo (uma com a colecção completa do “Clube das Chaves”, uma com os meus livros de miúda, uma com quadros antigos e uma de cartas Magic), limpei tudo e voltei a colocar tudo no local. De seguida limpei a prateleira vazia onde costumo guardar os cobertores e edredons. Fácil, o pior ainda estava para vir.

 

Anteriormente tinha a roupa separada por inverno/verão, mas como acabava por usar roupa de um lado e de outro, todo ano, decidi mudar o meu paradigma de organização. Agora vou passar a ter a roupa a roupa de Senhora de um lado e as outras coisas do outro. Acho que o armário vai passar a reflectir melhor esta nova fase da minha vida e simplificar a tarefa de me vestir pela manhã.

 

Tirei a roupa toda para fora, separei-a em diversas categorias, esvaziei as gavetas, limpei tudo e recomecei a encher.

A primeira coisa a entrar foram cabides de madeira, gosto mesmo deles, acho que a roupa fica com melhor aspecto quando está pendurada em cabides de madeira. Depois calças, camisas e vestidos. Nas gavetas pus camisolas, vestidos quentes e acessórios de inverno, como tenho muitas gavetas consegui separar tudo por estação. Nesta parte do armário guardei também o meu kimono, o fato de Kung Fu e calças de equitação (tudo desportos de que eu gostei muito e que agora não pratico).

 

 

Próxima fase. Foi um bocadinho mais assustadora porque a roupa que estava a mais na fase anterior transitou e amontuou-se deste lado do armário tornando tudo muito mais caótico. Comecei por cima, é aqui que tenho guardados coisas da escola, desde o infantário até ao secundário. Não guardei tudo, credo! Apenas os cadernos mais marcantes, trabalhos, testes onde tive boas notas, os meus livros do intercambio, desenhos que fui fazendo e CD’s. Desta tralha toda apenas vou por para a reciclagem um calendário antigo e as revistas da “Surf Portugal” (guardei apenas a primeira que comprei, num longínquo 2005). Seguinte, como de costume, esvaziar tudo, limpar e voltar a rechear. Primeiro os pijamas, depois t-shirts, vestidos de verão, camisolas de inverno, a farda dos escuteiros, o fato de surf (tenho curiosidade em ver se caibo lá dentro, mas também tenho um bocadinho de medo de experimentar), e mesa de cabeceira.

 

 

Next. Deste lado do armário é onde guardo mais uns quantos livros, os casacos, mochilas e sacos diversos, loiças e coisas do enxoval, etc. Já foi tudo reduzido ao mínimo portanto foi basicamente limpar e voltar a por no sitio. (foto assim que o meu portátil voltar a funcionar)

 

E pronto, agora tenho o quarto num caos mas o armário está perfeitamente arrumado e limpo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

No seguimento deste post, a saga para facilitar a minha relação com o computador e prevenir potenciais perdas de dados continua. Desta vez, já que a minha memória anda sempre no vermelho, decidi libertar espaço no disco.

Queria mover os ficheiros, mas queria continuar a tê-los disponíveis, fora do computador. Pensei em comprar um disco externo mas prefiro gastar o dinheiro em roupa, portanto não aconteceu; além disso a probablidade de o perder era elevada e, como vivo entre duas casas, o mais provável era não ter o disco quando precisasse dele. Depois tentei instalar o Google Drive, não sei por quê não funciona no meu computador. Por fim encontrei a CloudPT. Até agora estou a achar perfeito, o convite demorou uns tempos a chegar, mas tenho 16GB para usar e o upload é bastante rápido.  Até agora já movi os meus trabalhos da faculdade mais antigos, uns documentos que tinha aqui perdidos e a que não preciso de aceder frequentemente e algumas fotos.

 

Alguém quer um convite?

PS. Desculpem a ausência de posts mas arranjei um "emprego". Assim que me habituar ao novo ritmo espero começar a ser mais regular.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Para aquelas pessoas que nunca viram o meu computador ao vivo devo dizer que ele não é nada senhorial. Tem várias partes de plástico rachadas, fita cola a segurar o disco rígido e faltam algumas partes de plástico, incluindo a do leitor de CD's. Quando as pessoas olham para o portátil costumo gracejar e dizer que é o meu sistemas anti-roubos que, diga-se de passagem, é muito eficiente. Apesar do aspecto exterior não ser dos mais agradáveis o portátil sempre funcionou perfeitamente, até que há uns dias começou a agir de maneira estranha. Volta e meia encrava, depois aparece um écran azul com letras brancas, reinicia e começa a funcionar normalmente.

 

Como tenho um medo desgraçado de que o computador pare e deixe de funcionar para sempre, decidi fazer backups dos meus documentos. Enquanto espero que o convite para a Cloud da PT chegue estive a organizar os meus marcadores e a passar todos os blogs para o Google Reader.

 

COMO É QUE EU VIVI TANTO TEMPO SEM GOOGLE READER?!

 

Confesso que já tinha tentado usar há uns tempos mas não me entendi o programa. Entretanto com um bocadinho de atenção lá consegui perceber como funcionava, afinal os produtos da Google são bastante intuitivos. Consigo ter os blogs todos organizadinhos por pastas, não tenho de estar a adivinhar quais deles é que tiveram actualizações e posso seguir muitos mais blogs, perdendo muito menos tempo. É maravilhoso. É uma ferramenta que qualquer Senhora que leia uns quantos blogs deve usar.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2016
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ
  27. 2015
  28. JAN
  29. FEV
  30. MAR
  31. ABR
  32. MAI
  33. JUN
  34. JUL
  35. AGO
  36. SET
  37. OUT
  38. NOV
  39. DEZ
  40. 2014
  41. JAN
  42. FEV
  43. MAR
  44. ABR
  45. MAI
  46. JUN
  47. JUL
  48. AGO
  49. SET
  50. OUT
  51. NOV
  52. DEZ
  53. 2013
  54. JAN
  55. FEV
  56. MAR
  57. ABR
  58. MAI
  59. JUN
  60. JUL
  61. AGO
  62. SET
  63. OUT
  64. NOV
  65. DEZ
  66. 2012
  67. JAN
  68. FEV
  69. MAR
  70. ABR
  71. MAI
  72. JUN
  73. JUL
  74. AGO
  75. SET
  76. OUT
  77. NOV
  78. DEZ
  79. 2011
  80. JAN
  81. FEV
  82. MAR
  83. ABR
  84. MAI
  85. JUN
  86. JUL
  87. AGO
  88. SET
  89. OUT
  90. NOV
  91. DEZ
  92. 2010
  93. JAN
  94. FEV
  95. MAR
  96. ABR
  97. MAI
  98. JUN
  99. JUL
  100. AGO
  101. SET
  102. OUT
  103. NOV
  104. DEZ