Segunda-feira, 19.05.14

"Não tenho nada que vestir"

Acho que toda a gente tem aqueles dias de pânico matinal de “não tenho nada que vestir”. Na maior parte da minha vida o pânico era real, simples e literalmente tinha um guarda-roupa muito limitado. De certa forma era uma vantagem, como não tinha por onde escolher vestia-me muito mais rápido.

Agora o motivo não é o mesmo, quando “não tenho nada que vestir” normalmente é porque não tenho a roupa arrumada, o meu quarto está um caos, está na altura de lavar a roupa ou porque estou em Portugal.

 

Decidi arrumar tudo e fazer uma lista daquilo que preciso. Basicamente sempre que tenho de fazer uma “limpeza” o meu processo é o mesmo: ponho uma capa de desapego, divido a roupa entre lixo/doações/Portugal, e ponho a roupa de trabalho num sitio acessível e separado do resto e vou escrevendo o processo no blog.

 

- 1 -

Tenho um problema com calças. Odeio usar calças apertadas. Não vejo o sentido de estar desconfortável. Também não gosto de usar calças “largas”, que são mais folgadas do que devem nos sítios errados (leia-se rabo). O resultado é que acabo por comprar calças que me assentam bem na loja mas que passadas algumas lavagens ficam largas. Ou então emagreço. Ou então, e o que é ainda pior, engordo. Alguém me pode explicar o processo certo de comprar calças?

 

- 2 -

Estou particularmente contente com o meu calçado. A única coisa que mudava era as minhas sabrinas pretas que têm um ar um bocado plástico. Por enquanto, e tendo em conta que já estão amansadas, servem perfeitamente.

 

- 3 -

Tenho roupa de desporto a mais. Principalmente tendo em conta a quantidade de desporto que faço. Vou livrar-me da maioria. *Capa do desapego, capa do desapego*

 

- 4 -

Conclusão: preciso de uma casaco quente e confortável para usar enquanto trabalho. Tenho de adquirir um novo soutien, com alças removíveis e de cor clara. Preciso urgentemente de comprar meias curtas de vidro (idealmente o numero de pares de meias deve estar equilibrado com o numero de cuecas, assim há sempre um sinal claro de quando é altura de lavar a roupa). Tenho de comprar um cinto preto de qualidade. 

tags: ,
publicado por marttokas às 22:26 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Quarta-feira, 09.10.13

RIP

Venho por este meio cumprir o doloroso dever de informar a comunidade blogosferica que, após prolongada doença, a natureza cumpriu o seu curso. Foi hoje o enterro. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Calma que eu não morri. Apesar de andar desaparecida e com uma grande amigdalite continuo a fazer parte do reino dos vivos. Quem morreu foram as minhas sabrinas preferidas. Enterrei-as hoje no caixote do lixo da cozinha. Comprei-as no distante Outono de 2011, enquanto ainda estava no Canada. Foram as primeiras da minha vida. Eram extremamente confortáveis, lindas, adequadas a qualquer tipo de situação, fosse inverno ou verão. Acompanharam-me em inúmeras saídas, viagens, aventuras, reuniões e festas. Aqui há coisa de 3 semana levaram com um banho de cerveja e vodka e eu, em vez de as lavar imediatamente, deixei-as ficar fechadas num saco de plástico num canto do quarto. Hoje finalmente tinha ganho coragem para as lavar e.... estavam cheias de bolor, para além de qualquer cura. Não tive outra opção senão manda-las para o lixo.  

 

Eterna Saudade.

tags:
publicado por marttokas às 16:22 | link do post | comentar
Quinta-feira, 04.07.13

As Senhoras usam Sapatos

Durante anos, (mesmo muitos anos, provavelmente até meados do secundário), só usei única e exclusivamente sapatilhas de correr. Isto todo o dia em qualquer altura do ano. Só fazia excepções para os escuteiros, quando usava botas de montanha e para cerimónias da igreja, onde me obrigavam a usar mocassins (continuo a não gostar deles). Entretanto fui crescendo, entrei na universidade e descobri as sapatilhas de napa e as botas de cano baixo. Comprei até sapatos de salto! Quando estive no Canadá e à força de tanto sair tive de comprar uma sabrinas (comprei o meu primeiro par de sabrinas aos 20 anos, o que é que isto diz de mim), foi também nessa altura que o blog ressuscitou.

 

Quando emagreci, no ano passado, todo o meu corpo diminui incluindo os pés. Resultado tenho uma série de sapatos que me estão largos, principalmente os de salto. Estive a olhar para eles e a regra 80/20 confirma-se, uso 20% do meu calçado (dois pares de sabrinas, as botas de montanha e as sapatilhas) durante 80% do meu tempo. Sendo assim não faz sentido ter uma prateleira cheia de calçado que não uso. Depois de muito olhar, experimentar e pensar na questão do apego consegui pôr 5 pares de lado para doar e 4 para ficarem em fase de experimentação (se os usar e chinelarem vão embora). Tenho também umas sandálias que têm de passar pelo sapateiro para ficarem com melhor aspecto.

 

 

Aviso: descrição exaustiva do meu calçado

 

Sobraram umas sandálias do antigamente, que eu já nem me lembrava que existiam mas que são mesmo boas para ir ao rio, dois pares de havaianas, uns chinelos que comprei no mercado em Moçambique e os crocs que são os meus chinelos/pantufas/calçado de andar por casa. Fiquei com as minhas botas de montanha velhinhas (não há nada mais confortável como umas botas antigas), as minhas botas de montanha actuais que estão a precisar de reforma e umas botas cinzentas de cano alto.  Tenho umas sapatilhas de correr de reserva, aquelas que uso quando faço exercício, estas que falei aqui cor-de-burro-quando-foge, e as desta foto. Tenho as tais sabrinas que comprei no Canadá e umas pretas que estão a precisar de reforma. Total: 15 pares de sapatos (contando com os chinelos que são um tipo especial de calçado).

 

Ainda preciso de umas sandálias que não me deixem os pés demasiado à mostra e uns scarpin pretos. Vamos ver o que os saldos me reservam.

 

publicado por marttokas às 15:22 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 11.06.13

As Senhoras têm Calçado

Qualquer Senhora precisa de um calçado confortável para quando precisa de caminhar várias horas e explorar novos locais. Eu quando tenho mesmo de andar durante horas uso as minhas botas de montanha (que já devem ter perto de 500km e não são nada de senhoriais) e senti necessidade de um par de sapatilhas "pequenas" que fossem confortáveis e que pudesse usar sem deixar de parecer uma Senhora.

 

All Stars estão fora de questão, nunca gostei. Ked's parecem-me perfeitos, mas têm um preço proibitivo. Ao longo dos anos usei vários modelos de lona que nunca duraram mais que uma estação (rompem-se sempre). Desta vez acho que encontrei o par perfeito, e foi na Decathlon!

 

Newfeel - OneMany

 

 

Primeiro que tudo adorei o conceito. Têm numeros do 35 ao 50, o modelo é sempre o mesmo mas existem as mais variadas combinações de cores. Só custam 11€ (e parecem que vão durar) e a palmilha vende-se à parte (mais 11€). São leves, frescas e confortáveis. Eu que raramente tenho impulsos consumistas apeteceu-me levar logo dois pares, para ter opções de cores, mas depois de muito refletir, optei por umas cor-de-burro-quando-foge, que combinam com tudo e onde não se nota a sujidade.

 


 

publicado por marttokas às 23:41 | link do post | comentar

pesquisar neste blog

 

Março 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

arquivos

tags

links