Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

Vegan* a tempo parcial

Setembro 14, 2019

Não sou nutricionista, nem tenho qualquer formação na área. Vou deixar fontes sempre que possível para a informação que partilho. Consultem-nas, façam a vossa pesquisa, usem bom senso e tenham atenção ao vosso corpo. 

Depois de anos a proclamar as razões pelas quais gosto de comer animais mortos, decidi assumir-me como vegan. Não como nenhum produto de origem animal. Nem carnes, nem ovos, nem mel, nem bacalhau, nem fiambre. Mais precisamente, não como nenhum produto de origem animal de segunda a sexta feira, ao almoço. Sou vegan em part-time

 

Em 2017 tornei-me parcialmente vegetariana, mas entretanto, a minha maneira de preparar refeições e as minhas motivações também evoluíram. Hoje a minha principal razão para ser vegan-em-part-time é moral. Tendo em conta que a agricultura e produção de comida são um dos principais fatores para as alterações climáticas, cabe a todos nós fazer mudanças no nosso estilo de vida que ajudem a reduzir as emissões de gazes de efeito de estufa.

Picture1.png

Fonte

Posto de forma simples, todos nós comemos. Há muitas pessoas que comem carne frequentemente. Os puns de vacaquinhas, porquinhos e cordeirinho são principalmente metano o que contribui (muito) para o aquecimento global. Reduzir o consumo de carne leva a uma redução da produção de animais e, consequentemente, menos puns a aquecerem o planeta. Este é um dos poucos casos em que indivíduos podem tomar ações efetivas para desacelerar o aumento da temperatura global.

 

Mais importande do que algumas pessoas a serem 100%-vegans-perfeitos, é fundamental que haja um movimento da população em geral, principalmente nos países desenvolvidos, no sentido da redução do consumo de carne. Aliás esta é uma tendência que já se começa a notar, de acordo com esta notícia pouco fiável, o consumo de carne em na Europa diminuiu em 20% nos últimos meses.

 

Reduzir o consumo de carne (do mais fácil ao mais difícil)

Reduzir as porções de carne e, por exemplo, comer mais vegetais.

Escolher um dia (ou uma refeição) por semana para só comer opções vegetarianas #meatlessmondays.

Comer sempre vegetariano a uma refeição, por exemplos, os almoços de segunda a sexta feira.

Só comer carne em situações esporádicas, ao fim de semana, quando se é convidado para uma refeição, em restaurantes, etc. 

Ser vegetariano/vegan à séria.

 

Preparar refeições vegan

Para quem se está a iniciar a fazer refeições 100% baseadas em plantas, o "Prato Alimentação Saudável" é um bom ponto de partida. Inclui 1/4 de cereais completos; 1/4 de proteína; 1/2 de frutas e vegetais; gorduras e água.

Screen Shot 2019-09-11 at 22.29.11.png

Fonte

I/4 de cereais completos. Eu costumo usar: arroz integral, massa integral, quinoa, trigo sarraceno e cuscuz. Nesta categoria, além de cereais também como batatas e batata doce.

 

1/4 de proteína. Eu costumo comer: feijão preto, feijão branco, feijão encarnado (todos da horta da minha avó), grão, lentilhas e ervilhas. Como com menor frequência tofu (aqui esta uma receita original de caril) e tempeh. Raramente como "carne-falsa" porque prefiro comer carne a sério.

 

As proteínas de origem vegetal muitas vezes não incluem todos os aminoácidos necessários ao funcionamento do corpo humano. Para colmatar esta falta, o melhor é comer varias fontes de proteína diferentes ao longo da semana.

 

1/2 de frutas e vegetais. Eu tento comprar: produtos da época e Franceses (por causa da poluição do transporte) ou Portugueses (para contribuir para a economia portuguesa).

 

Quando comecei a fazer refeições vegan comia um vegetal por refeição. Agora tento misturar ao menos 3 legumes de cores diferentes. Legumes de cores diferentes têm vitaminas e minerais diferentes, o que contribui para uma refeição mais rica em micronutrientes.

  

Gorduras. Eu uso principalmente azeite para cozinhar e temperar. Às vezes também uso óleo de sésamo, que tem um sabor um forte e funciona com tempero para qualquer prato deslavado.

 

Receitas vegan

Eu não me importo de comer coisas simples então, na maioria das semanas, acabo por comer: cereais cozidos + leguminosas cozidas + legumes salteados. Não é muito interessante, mas dá pouco trabalho.

 

Como acredito que a maioria das pessoas goste de comer coisas interessantes, partilho aqui convosco dois pdfs de receitas saborosas criadas pelo meu irmão.

 

Natal Vegtariano.pdf

Pequenos Almoços Vegetarianos.pdf

 

Bom apetite!

(*) Eu achava que ser vegan era um só uma forma de comer, mas ser vegan é um estilo de vida que recusa tomar proveito de todo o tipo de exploração animal. Continuei a usar vegan no texto para ser sensacionalista. Continuo a usar sapatos de couro. E malas de couro. Os meus batons de certeza que têm corantes de origem animal. Os produtos de origem animal fazem parte da minha vida e ainda não estou preparada para mudar.

Ser antes de Ter

Agosto 08, 2019

Eu gosto de caminhar. Gosto tanto de caminhar que um dos meus objetivos para 2019 é fazer 50km de caminhadas. É certo que caminho com menos frequência do que gostaria, mas nos últimos três meses, fiz duas caminhadas, uma de 20 km e outra de 30km. O objetivo foi atingido.

 

Nas minhas caminhadas levo sempre uma mochilinha com comida, água, um agasalho e um kit de emergência. Esta minha mochilinha tem 10 litros de volume e é o modelo básico da Decathlon. Aquele que custa 3€. Uma mochila que é perfeitamente adequada para passeios em cidade ou caminhadas curtas, mas que se torna desconfortável para distâncias maiores. Faz demasiado peso nos ombros, balança de um lado para o outro nas descidas, não tem espaço para um casaco de inverno, e não tem nenhum sitio para prender os bastões de caminhadas.

Screen Shot 2019-08-06 at 22.19.21.png

mochila-3-euros

Depois do meu último passeio decidi que estava na hora de comprar uma mochila melhor. Já quase que me tinha decido por uma mochila em saldo da Decathlon quando decidi espreitar um site especializado em equipamento para desportos ao ar livre.

 

Comecei a pensar a mochila que tinha escolhido era demasiado pesada (780gr) e que o ideal era encontrar uma mochila leve (com menos de 500gr). Mas como eu gostava de fazer caminhadas de vários dias, se calhar preciso de uma mochila um pouco maior. Mas não vale a pena ter uma mochila ultra-leve se o meu saco de cama for pesado. Preciso de um saco de cama de penas. E de uma rede e de um toldo. De preferência tudo ultra-leve. E de marca. E bonito. Quando dei por mim, já estava a ver mochilas a +80€.

Screen Shot 2019-08-07 at 00.16.46.png

mochilas-xpto

Decidi recentrar-me.

  1. Esqueci a pessoa que gostava de ser, os meus hábitos de caminhada ideais, e os meus sonhos de thru-hiking.
  2. Refleti no uso real vou dar à mochila, baseado naquilo que conheço de mim própria, em dados históricos de caminhadas e em planos específicos/agendados para os próximos meses.
  3. Confirmei montante disponível na minha conta bancária e as minhas prioridades financeiras.

 

Rapidamente percebi que a mochila-saldos é suficiente. Mesmo que quando sonhe acordada faça caminhadas de vários dias em autossuficiência, nos próximos meses não vou ter oportunidade de fazer nada do género. A grande maioria das caminhadas que vou fazer vão continuar a ser de 1 dia, mesmo que sejam de vários km. O meu orçamento também não me deixar gastar muitos €€ numa mochila, porque as minhas prioridades são viajar e poupar. Uma mochila-xpto não se enquadra nas minhas prioridades e iria acabar por ter um preço por utilização demasiado elevado. De qualquer modo, a mochila-saldos já é uma enorme melhoria em relação à mochila-3-euros.

Screen Shot 2019-08-06 at 22.28.12.png

mochila-saldos

Tudo isto para dizer comprar “______________” não me vai tornar uma pessoa diferente. É um desperdício de dinheiro fazer compras a pensar no eu-ideal em vez de pensar no eu-real. É muito melhor (mas mais difícil) focar-me em estar mais perto do meu eu ideal, desenvolver hábitos melhores e tomar ações concretas para viver uma vida de “sonho”, do que comprar coisas e esperar que tudo mude.

Não é por comprar uma mochila xpto que vou passar a fazer grandes caminhadas. O melhor é começar a caminhar frequentemente ou agendar uma caminhada de vários dias. Se não tiver o hábito de ler, não é por comprar um Kindle/Kobo que vou passar a ler mais. Não é por ter sapatilhas novas que vou passar a ir mais vezes ao ginásio. Não vale a pena comprar roupa para o meu eu-estiloso se não tenho ocasiões para usar roupa estilosa.

Resumindo: ser tem que vir antes de ter. 

Entretanto fui buscar a mochila à Decathlon, e é muito melhor do que estava à espera. 

Os 5R e a casa de banho

Julho 12, 2019

1 - Recusar

Recuso usar coisas que gerem lixo (principalmente lixo-plástico) quando a alternativa não dá trabalho.

 

Sabonete. Quando era mais nova adorava gel de banho, principalmente por causa do cheiro.  A minha mãe queixava-se do plástico que estava a produzir, mas os avisos dela nunca foram suficientes para me converter. Depois o Momé ofereceu-me um sabão de Alepo (que é o mesmo tipo que a mãe e a avó dele usam) e eu comecei a usar sabonete. Nunca mais voltei ao gel de banho. Nem sequer é por causa do plástico, é mesmo porque o sabonete resseca muito menos a minha pele, tanto que na maior parte dos dias nem sequer preciso de usar hidratante.

 

Champô em barra. Para quem tem uma juba imensa como eu, o champô em barra é muito mais fácil de utilizar. Consigo envolver toda a minha cabeleira de forma muito mais rápida do que com um champô liquido tradicional e consigo esfregar exatamente os sítios que precisam de champô extra. Outra vantagem menos óbvia é que quando viajo de avião é menos um líquido a transportar. As barras que compro vêm embaladas em papel, portanto zero plástico. O menos bom dos champôs em barra é que há menos variedade e a qualidade varia muito. 

 

Cotonetes de papel. Os cotonetes que uso têm um cabo de papel. Menos um plástico e não sinto absolutamente nenhuma diferença na utilização. O facto de estarem disponíveis no supermercado onde vou também ajuda.

 

Discos desmaquilhantes. Não uso. Nos raros dias em que me maquilho uso óleo e uma toalhita de rosto para remover a maquilhagem.

 

Encomendei escovas de dentes de bambu na Amazon. Depois de experimentar posso partilhar a minha experiência convosco.

 

2 - Reduzir

Não faço stocks de produtos. Quando compro um produto uso-o até ao fim e espero até estar quase a acabar para comprar outro. 

 

Não compro coisas por impulso, para experimentar, porque cheiram bem ou porque prometem milagres. Tudo o que tenho, tanto cremes de rosto como de cabelo são coisas que uso com regularidade e que servem um propósito especifico. Normalmente pesquiso antes de comprar produtos novos e, se estiver curiosa para experimentar um produto mas não estiver confiante nos resultados, compro uma versão pequena e uso até ao fim.

 

Não substituo coisas que ainda estejam em boas condições. A minha escova de cabelo deve ter uns 5 anos e ainda deve durar outros tantos. É uma Tangle Teezer,  que o meu pai me comprou na altura em que estas escovas estavam na moda.

 

Tento ter apenas o necessário, nem mais nem menos. O número de coisas-de-casa-de-banho que tenho e que não são de uso regular têm um espaço fisicamente limitado. Outro exemplo, é que apenas tenho 5 toalhões de banho, que é o suficiente para nós. 

 

3 - Reutilizar

Na casa de banho, a única coisa que vou conseguindo reutilizar são algumas embalagens/boiões em plástico. 

 

O copo onde guardo os cotonetes é reutilizado. Comprei-o quando vim para esta casa (há quase 2 anos) cheio de cotonetes. Agora compro embalagens maiores, em cartão, e vou enchendo o copo há medida que vou precisando. O recipiente onde guardo o champô em barra na vida anterior foi um frasco de exfoliante. O copo onde ponho as escovas de dentes já foi uma chávena, um copo e agora é um ex-frasco de pickles. 

 

4 - Reciclar

As embalagens que não são reutilizáveis são recicladas.

 

5 - Compostar

O quinto R do é "rot" apodrecer/reciclar. Não o faço, o que não é reutilizado nem reciclado vai para o lixo e pronto.

 

Outros

Tento comprar produtos "não-tóxicos". Eu sei que o não tóxico é muito relativo e que não tenho educação suficiente para avaliar um produto por mim mesma. Quando compro algo em que a marca não me interessa, uso uma aplicação para escolher o produto menos "tóxico" possível. Foi assim que acabei com um desodorizante "Bio".

 

Ainda faço muito lixo com período (espero um dias escrever sobre o assunto) e com a depilação. Em relação ao período há mais de um ano que estou a pensar em mudar para alternativas mais sustentáveis, mas ainda não passei do pensamento à ação. Em relação à depilação, o meu método preferido é ir à esteticista. Como em França é demasiado caro uso bandas de cera fria que fazem muito lixo. Ando a  tentar habituar-me a fazer a depilação com cera quente ou com a máquina, mas o que eu gostava mesmo era de poder pagar sempre a alguém para me fazer a depilação.

 

Pode parecer muito extremista, mas um dia gostava de deixar de usar papel higiénico e instalar uma mangueirinha/chuveirinho. Fica para o dia em que deixar de viver em casa alugadas.

 

O que fazem para reduzir o lixo que vem da casa de banho? Há mais coisas que eu possa mudar (e que sejam fáceis de implementar)?

...

Junho 23, 2019

12h00 Acordei

Li na cama

Lavei uma frigideira

Comi

Fiquei com sono

Fui para a cama

Comecei a ver The Danish Girl

Reddit

Acabei The Danish Girl

Reddit

9GAG

20h00 desperdicei um domingo e fiquei com dor de cabeça

Comi 2/3 de um pacote de bolachas de chocolate

Fiz a depilação

Lavei a loiça

Varri o chão

Cozinhei os almoços para a semana

Lavei a casa de banho

Jantei

Lavei a cara e os dentes

Lavei a loiça

Escrevi este post

23.45 Fui dormir

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D