Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


6deae4a1a71f7e6a488a0eca6fb4ec62.jpg

Mesmo antes de saber que saber o que era o minimalismo eu já o era. Desde miúda que fazia destralhamentos anuais, que duravam o verão todo e que eram acompanhados de gritos de "incentivo" dos meus pais.

 

Descobri a filosofia do minimalismo quando comecei a pesquisar sobre a forma mais eficiente de andar vestida. Desde então li bastante sobre o assunto, vi documentários e cheguei à conclusão que para mim o minimalismo é ter apenas o que preciso. E que na verdade o que preciso não é assim tanto.

 

Sendo minimalista, tralha nos meus espaços é algo que dá comigo em maluca. Como na semana passada. Fiz mudanças desde Lyon até à minha terra atual. Consegui por os conteúdos de um apartamento mobilado dentro de um apartamento que já estava mobilado. Desde segunda feira que tenho uma cama no meio da sala de estar. Tinha tralhas, caixas e malas a montes pelos cantos, a minha mala de viagem semi desfeita e roupas atiradas para cima da cómoda. A tarefa de arrumar e limpar tudo parecia descomunal.

 

Procrastinei. Passei horas no sofá a vegetar sem comer. Tive de fazer uso do meu último resquício de força de vontade para decidir que só me ia deitar depois de arrumar a casa. Já era tarde, mas finalmente a bateria do meu portátil acabou e eu consegui libertar-me do poder gravitacional do sofá. Disse a mim própria que a perfeição é inatingível e que o objetivo era apenas tornar a casa habitável.

 

Movi tralhas de um lado para o outro, arrumei a roupa de inverno, varri o chão, arrumei a loiça lavada. Foi mais rápido do que tinha previsto. Ainda tenho tralhas a mais, ainda tenho que limpar a casa de banho e os vidros, mas estar em casa já não afeta a minha saúde mental.

 

Voltando ao minimalismo, como é que aquelas pessoas que vivem em casas minúsculas o fazem? Eu e o Momé nem temos assim tantas coisas, mas mesmo assim é difícil arrumar tudo nos nossos 36 m2. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 semanas. 9 cidades. 7 países

 

1500km à boleia. 2 voos 

Carros, camiões, autocarros, ferries, metros, barcos, comboios, aviões, pernas

 

Screen Shot 2018-06-06 at 18.00.43.png

Escreverei com a regularidade do costume a partir da próxima semana.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Do you ask what is the proper limit to wealth? It is, first, to have what is necessary, and, second, to have what is enough. - Seneca

 

Estou cansada de ser pobre. Na verdade, de um ponto de vista objetivo não me falta nada. Tenho comida e teto, viajo com frequência e consigo poupar. Mesmo assim, às vezes o meu espirito consumista vem ao de cima e sinto um impulso quase irresistível de comprar coisas. Apenas o meu saldo bancário me previne de o fazer, deixando-me com o sentimento de pobreza acima mencionado.

 

Para tentar exorcizar esta vontade de comprar coisas que não são essenciais ou necessárias, decidi fazer uma lista de tudo o quero:

 

  1. Um Kobo

Daylight_pairing_960x960_434c009f-281c-46fb-a3bc-d

Já fazia parte da minha wishlist de Natal, e é algo que vou certamente comprar no futuro. Penso que assim que receber o primeiro ordenado do de um emprego sério o vou comprar. 

 

  1. Uma mochila de jeito – Osprey Fairview

fairview_40_side_rainforest_green_1.jpg

Eu gosto de viajar de mochila às costas. É mais pratico para subir e descer escadas e é versátil, tanto dá para ficar num hotel, como para fazer campismo ou andar à boleia. As mochilas têm dois grandes inconvenientes, é preciso tirar tudo o que está lá dentro para encontrar as coisas que estão no fundo e as alças ficaram facilmente presas a objetos estranhos quando a mochila não esta nas costas.  Depois de uma pesquisa intensa, encontrei o que me parece ser a mochila perfeita. Abre completamente, estilo troley, as alças podem-se esconder, tem um cinto (muito importante para quando ando com a mochila carregada). Apesar de ser cara tem ar de que vai durar para sempre.

 

  1. Um relógio

Vou compra-lo para celebrar um evento especial que ainda não chegou. Não o partilho o modelo convosco porque é uma edição limitada, e não quero que os exemplares esgotem antes da tal ocasião chegar.

 

  1. Roupa acima do meu orçamento

Presentation1.jpg

 

Quero um Bomber Original porque são altamente cool, e uma meias da Mosaert porque o resto da roupa da marca é excessivamente cara, até para uma lista de desejos. Quero uma mala preta como esta que vi em Malmö e cuecas do período que pedi no Natal.

 

  1. Coisas para a casa

Uma panela de pressão para cozer feijões e almofadas de jeito, fofinhas e que não fiquem com a espessura de um crepe depois de um mês de uso. 

 

  1. Patreon

Leio com regularidade duas bandas desenhadas online, e gostava de começar a suportar os seus criadores

 

  1. Uma sessão fotográfica em pelota

Este desejo não está apenas limitado pela minha conta bancaria, mas também pela minha forma física. Se é para retratar para a eternidade a juventude dos meus 20-e-vários anos o melhor é que seja um retrato magro e musculado.

 

Como no Natal publiquei uma lista de desejos e consegui 66% das coisas que queria, pode ser que esta lista também funcione. Pelo menos espero que sirva para me manter focada, e que, quando os meus rendimentos aumentarem continue focada e não gaste dinheiro em coisas inúteis.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Hoje trago-vos um post curto sobre um hábito que implementei nestes últimos meses. Chamo-lhe reunião monetária, e é simplesmente um momento entre mim e as minhas contas bancárias.

 

No final do mês, assim que recebo o meu salário, sento-me num local calmo e faço o seguinte:

  1. Registo o meu salário no Toshl
  2. Ainda no Toshl, olho para as despesas do mês e analiso as diferentes rubricas, faço um controlo do montante que gastei em comida e em experiências de vida.
  3. Preparo um ficheiro Excel onde aponto o meu salário, as despesas regulares, o saldo que tenho de pagar do cartão de crédito, e despesas extraordinárias do mês em questão (idas ao medico, viagens, desporto, prendas, etc). No final fico com uma ideia do que vou gastar e consigo decidir que montante poupar.
  4. Entro na minha conta bancaria e faço o seguinte:

     - Pago a mim própria*

     - Pago todas as contas que não estão em debito direto (no meu caso é apenas a renda)

     - Pago o saldo do cartão de credito

  1. Olho para a minha conta bancária e fico deprimida com o que resta para o resto do mês

 

(*) Pagar a mim própria primeiro

Isto significa que eu sou a pessoa mais importante. De todas as despesas que faço, de todas as contas que tenho de pagar o compromisso mais importante é para comigo mesma. Isto significa que o primeiro pagamento que faço no mês é para a minha conta poupança. Mesmo que seja apenas um pequeno montante, sei que ao pagar a mim mesma primeiro dei mais um passo de encontro à independência financeira.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A primeira parte do post está aqui.

Photo on 4-25-18 at 18.10.jpg

Limpeza

Ao nível da limpeza estou estabilizada. Nos raros dias em que uso maquilhagem limpo primeiro com o óleo de limpeza da Claudalie (que tem durado uma eternidade). Depois uso um gel de limpeza da Ducray* para peles com tendência acneica. 

 

Três pontos importantes ao escolher os vossos agentes de limpeza. O óleo não deve conter óleos minerais (aka parafin, petrolatum, ect) porque pode obstruir os poros. Se utilizarem um gel de limpeza, este não deve conter Sodium Laureth Sulfate e deve ter um ph ácido. 

  

Ácido / Tónico / Esfoliante

O tónico ou ácido têm um efeito esfoliante, poros ficam limpos e a pele fica mais uniforme. Uma vez que a esfoliação é química o resultado é mais uniforme e menos agressivo para a pele.

 

Como a minha pele é sensível, uso o ácido salicílico da The Ordinary apenas 3 vezes por semana. Uso um disco de algodão para fazer a aplicação e, desde que o comecei a fazer, noto que a minha pele deixou de estar avermelhada no dia depois de usar o ácido.

 

Água

Eu sei que mostrei alguma descrença no efeito de borrifar a cara com água cara, mas é verdade é que noto uma ligeira diferença. É muito mais fácil espalhar cremes numa cara húmida que numa pele perfeitamente enxuta. Tenho andado a usar a Eau de Vigne de Claudalie*.

 

Creme de Olhos

A comprar urgentemente, não estou a ficar mais nova nem com menos rugas! Ainda não me dediquei a procurar intensamente, mas quero algo que não seja caro, que não tenha silicones, que seja hidratante e que faça efeito. Alguém tem recomendações?

 

Ando a pensar neste* mas ainda não estou 100% convencida

 

Sérum / Óleos / Essências

Recentemente tenho usado 3 produtos nesta categoria: o Ácido Hialuronico da The Ordinary; o Buffet também da The Ordinary e a Essência Hydraliane da SVR.

 

Usei o Ácido Hialuronico da The Ordinary durante uns meses, no Outono/Inverno, e acho que teve o efeito exatamente oposto na minha pele. Penso que o facto de passar a grande maioria do tempo em espaços aquecidos e muito secos faz com que não haja humidade suficiente na atmosfera para que o ácido hialuronico funcione de maneira apropriada. Quando deixei de usar este sérum passei imediatamente para o Buffet.

 

O Buffet da The Ordinary é um sérum com muitas coisas boas misturadas, incluindo peptídeos. De há 2 meses para cá que uso este sérum à noite, nos dias em que não uso Ácido Salicílico e, apesar de não conseguir especificar o exatamente o efeito deste sérum na minha pele, houve uma melhoria positiva.

 

A mais recente inclusão na minha rotina foi a Essência Hydraliane da SVR. O produto vem num frasco azul e é muito fluido, aplico-o todos os dias à noite e de manhã quando sinto a minha pele mais desidratada. Como o comecei a usar há pouco tempo ainda não tenho uma opinião formada, mas se quiserem daqui a umas semanas posso escrever um post com uma análise dos ingredientes.

 

Não preciso de adicionar nenhum produto nesta fase da minha rotina, mas se quisesse experimentar coisas novas adicionava ou um Roseship Oil ou/e um sérum de niacinamida da The Ordinary.

 

Creme Hidratante

Foi difícil arranjar um substituto para o meu mui amado Sensifiane da SVR. Quando a embalagem que estava a usar acabou comecei a usar o meu creme de corpo (que não tem silicones, tem niacinamida, mas é rico de mais para a minha pele). Fiz algumas pesquisas, passei algum tempo na farmácia a ler rótulos e segui o conselho da Caroline Hirons de escolher um creme de rosto de acordo com o tipo de pele e de não gastar demasiados €€ neste passo da rotina. Acabei por me decidir pelo Sensidiane da Noreva*.

 

Protetor Solar

Confesso que não uso protetor no dia a dia. Ainda não me informei sobre os benefícios do protetor vs absorção de vitamina D.

 

Os links com (*) são afiliados.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fui a Portugal na Páscoa e a minha mãe, o meu irmão, a minha tia e a minha esteticista elogiaram a minha pele :) Devo estar a fazer alguma coisa de correto, portanto quero partilhar convosco a minha rotina de pele e os passos que tomei para a desenhar.

 

Comecei por fazer um auto diagnóstico. Aqui podem ler artigo de alguém que é muito mais educado no assunto que eu mas, de maneira resumida, a pele pode ser a ser classificada em 4 tipos (normal, seca, oleosa, mista) e 5 estados (desidratada, sensível, hiperpigmentada, envelhecida, acne, rosácea). Para complicar, cada zona do rosto pode ser de um tipo diferente e ter estados diferentes.

 

A minha pele é quase tudo. O tamanho dos meus poros na testa, nariz, queixo e bochechas é o sinal típico de pele oleosa nestas zonas. As linhas finas entre os poros são um sintoma de desidratação. Apesar dos meus esforços continuo a ter umas borbulhas de vez em quando. Começo a ter rugas nas zonas dos olhos. E, a cereja no topo do bolo, é a sensibilidade que se manifesta com a facilidade com que fico vermelha.

Screen Shot 2018-04-18 at 13.19.02.png 

Depois deste primeiro passo a identificar as os tipos e estados da minha pele comecei a pensar numa rotina. A minha fonte de informação foi a Caroline Hirons, tanto para saber que aspetos tratar primeiro como também para saber quais os diferentes passos e tipos de produtos que devem ser incluídos numa uma rotina de pele.

 

De acordo com a CH uma rotina de pele deve ter os seguintes passos: limpeza (dupla à noite), esfoliação, spray hidratante, creme de olhos, sérum/óleos, creme hidratante, protetor (apenas de manhã). Em relação aos problemas a tratar, a ordem de prioridade é a seguinte: sensibilidade > desidratação > oleosidade > acne.

 

Picture1.png

Icons daqui 

 

No próximo post falarei dos produtos que uso em casa fase da minha rotina de pele. Hoje quero apenas falar-vos de algumas mudanças que, apesar de não estarem diretamente relacionadas com a minha rotina de pele, me ajudaram a atingir uma tez mais elogiosa. 

 

Deixei de molhar a cara no chuveiro

Eu gosto de tomar banho com muito água quente e inevitavelmente molhava a cara, principalmente ao encher a boca de água (eu sei que é um hábito estranho). Como a água demasiado quente compromete a barreira da pele, decidi deixar este mau hábito. Simplesmente comecei a lavar os dentes antes do duche e deixei de molhar a cara no banho. A minha pele agradece. 

 

Deixei de comer lacticínios

Pode parecer estranho, mas os lacticínios interferem de maneira indireta com a produção de sebo e hormonal, o que pode resultar em acne. A explicação longa com referências cientificas está aqui

 

Deixei de usar produtos com silicone ou óleo mineral

O silicone (aka dimethiconecyclopentasiloxane, etc) e o óleo mineral (aka parafin, petrolatum, etc) podem obstruir os poros, e são dois ingredientes a ser evitados por pessoas com pele acneica. Já aqui narrei a minha difícil procura por um creme de rosto sem silicones. O que ainda não tinha partilhado é que também não uso cremes de corpo com silicones ou óleos minerais. O condicionador de cabelo também não contém silicones.

 

Amanhã publico um post com os produtos que uso em casa fase da minha rotina.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eu tentei conversar com o Momé. Tentei dizer: a metade da tua cara que não esta coberta de pilosidades precisa de ser hidratada. Tentei dizer: estás a ficar com rugas na testa, tens de usar creme. Pensei em oferecer-lhe um hidratante de rosto, mas sei que se a iniciativa partisse de mim o creme ia ficar a apanhar pó até que ficasse fora de validade.

 

Como esta missão parecia impossível, pedi ajuda aos Fab 5!

 

56448_w840h0_1517494014queer-eye-2.jpg

 

Uma temporada inteira, a ouvir (voluntariamente) 5 homens homosexuais a dizer é preciso fazer um esforço, tens de tomar conta de ti, fizeram o efeito necessário. Eu e o Momé fomos à farmácia da esquina onde ele voluntariamente comprou um creme de rosto. O melhor é que o anda a utilizar mais ou menos regularmente!

 

Obrigado Netflix!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

É fácil pensar em independência financeira, sobretudo se for sobre conceitos abstratos e motivações. Pensar é importante, sonhar é importante e é também importante definir razões e porquês. Mas agora que esta fase introdutória esta concluída é preciso passar à ação.

 

Hoje proponho que começem a anotar as vossas despesas. Tal como uma empresa tem um sistema para registar todos os custos e proveitos (também conhecido como contabilidade), nós como indivíduos também precisamos de ter um sistema para apontar despesas e rendimentos. 

 

Podem optar por várias ferramentas:

 

1. Apontar tudo num caderno 

Há quem goste do analógico. Eu já tentei algumas vezes, mas não dá para classificar despesas, fazer análises, ou somar tudo com facilidade. 

 

2. Usar Excel 

Muito flexível, dá para fazer análises e gráficos. O único senão é que é preciso esperar até estar em casa para apontar tudo e alguns gastos podem ser esquecidos.

 

3. Usar uma aplicação  

Para mim esta a solução mais conveniente. Podem apontar as despesas na hora, ou mesmo sincronizar automaticamente com a vossa conta bancária.  

a) TOSHL - é a aplicação que eu uso. Tenho acesso ao TOSHL no meu computador ou no telemóvel. Com a  versão gratuita, as despesas têm de ser registadas manualmente, apenas dá para seguir os custos de um orçamento e seguir duas contas em simultâneo.  

b) Boonzi - tem uma versão gratuita de 30 dias e depois é necessário pagar 35.91€. É uma aplicação portuguesa, que é compatível com a maioria dos bancos nacionais. Os dados vêm de extratos bancários (mais fácil do que apontar tudo) e as despesas são categorizadas automaticamente.  

c) Outros - No Google Play existem dezenas de aplicações de finanças pessoais, apenas têm de encontrar uma que gostem e utilizem regularmente. 

 

A minha sugestão para o mês de Abril é que comecem a apontar todas as vossas despesas.  

 

Automotive (1).png

 

Se algum dos 6 leitores deste blog fizer um comentário demonstrando interesse, faço um post a explicar como uso o Toshl ou como fiz o Momé usar o Boonzi.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

03
Abr18

Quaresma II

Este ano tinha decidido meditar todos os dias da Quaresma, tal como tinha escrito aqui.

 

Comecei por meditar na cama, mas acabava sempre por não me conseguir concentrar e adormecer a meio. Depois decidi tornar a meditação uma parte da minha rotina de noite e meditar na casa de banho. Confesso que o tampo da sanita não é o sitio mais confortável e que há muitos ruídos esquisitos, mas até mantive uma prática regular. Depois viajei, fiquei sem a subscrição premium do Headspace e a minha vontade fraquejou. Recomecei, mas só tive disciplina durante mais uns dias e entretanto a Quaresma acabou. 

 Fonte: Miley Cyrus

 

Mais alguém tentou implementar uma prática de meditação? Têm dicas que possam partilhar?

 

 

Boa Páscoa!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quando eu falo de uniformes não estou a falar de uniformes militares ou dos escuteiros. Estou a falar de combinações de roupa que podem ser usadas vezes sem conta, que são adequados ao contexto social e um reflexo de pessoa que os usa.

 

Há exemplos masculinos bastante conhecidos, por exemplo o Mark Zuckerberg usa t-shirts cinzentas, e o Steve Jobs era conhecido pelas suas calças de ganga + camisolas de gola alta pretas. Outro fã de uniformes, é o designer Karl Langerfield. A formula é sempre a mesma, pelos fatos + camisa branca + gravata larga + óculos de sol + luvas sem dedos, mas as peças vão variando.  

Untitled design (1).png

Os homens perceberam este conceito e utilizam um uniforme de maneira discreta há anos, chama-se "fato". E as mulheres? É menos comum. Talvez seja natural as mulheres preferirem a variedade, e gostarem de escolher um conjunto diferente e original todos os dias. Ou então não é uma característica intrínseca, mas sim a resposta a uma sociedade onde não é bem aceite que uma mulher ande com roupa parecida todos os dias. Outra potencial causa são as marcas de que roupa que precisam de vender muitas peças de roupa para fazer lucro e têm de criar uma procura constante.

 

Independentemente das razões pelas quais os uniformes femininos não são muito comuns, eu gosto da simplicidade do conceito e do descanso que traz à minha vida. Sinceramente, passo menos de um minuto a escolher a roupa que visto de manhã, porque tenho uma cápsula/uniforme de trabalho e porque utilizo esta técnica.

 

Para vos inspirar, caros 5 leitores, decidi pesquisar mulheres com visibilidade, bem-sucedidas profissionalmente, que utilizem uniformes com estilo no dia-a-dia e em aparições públicas.

 

Carolina Herrera

Copy of Facebook Ad – Untitled Design (1).png

 camisas brancas com cortes excecionais + saias pelo joelho

Eu conhecia a marca dela, mas não a sua imagem pessoal. A Carolina Herrera é de origem venezuelana, tem 79 anos e o seu uniforme é elegante e cheio de classe. 

 

Christine Lagarde 

Untitled design (2).png

fatos + lenços coloridos

Foi ela que me inspirou a escrever este post. Ficava sempre impressionada quando a via na televisão, com roupa feminina, simples, funcional, mas que ao mesmo tempo transmite uma imagem de poder e autoridade.

 

Angela Merkle 

 AM.jpg

fatos coloridos

Confesso que o uniforme da Senhora Merkle não me deixa muito inspirada. Mas sem duvida que a mulher mais poderosa do mundo têm de um guarda fatos à altura.

 

E vocês, conhecem mais alguns exemplos? Usam algum uniforme no vosso dia a dia?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2017
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ
  27. 2016
  28. JAN
  29. FEV
  30. MAR
  31. ABR
  32. MAI
  33. JUN
  34. JUL
  35. AGO
  36. SET
  37. OUT
  38. NOV
  39. DEZ
  40. 2015
  41. JAN
  42. FEV
  43. MAR
  44. ABR
  45. MAI
  46. JUN
  47. JUL
  48. AGO
  49. SET
  50. OUT
  51. NOV
  52. DEZ
  53. 2014
  54. JAN
  55. FEV
  56. MAR
  57. ABR
  58. MAI
  59. JUN
  60. JUL
  61. AGO
  62. SET
  63. OUT
  64. NOV
  65. DEZ
  66. 2013
  67. JAN
  68. FEV
  69. MAR
  70. ABR
  71. MAI
  72. JUN
  73. JUL
  74. AGO
  75. SET
  76. OUT
  77. NOV
  78. DEZ
  79. 2012
  80. JAN
  81. FEV
  82. MAR
  83. ABR
  84. MAI
  85. JUN
  86. JUL
  87. AGO
  88. SET
  89. OUT
  90. NOV
  91. DEZ
  92. 2011
  93. JAN
  94. FEV
  95. MAR
  96. ABR
  97. MAI
  98. JUN
  99. JUL
  100. AGO
  101. SET
  102. OUT
  103. NOV
  104. DEZ
  105. 2010
  106. JAN
  107. FEV
  108. MAR
  109. ABR
  110. MAI
  111. JUN
  112. JUL
  113. AGO
  114. SET
  115. OUT
  116. NOV
  117. DEZ