Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Guia de como ser Senhora

Esta é a história de como me tornei senhora. Uma senhora a sério.

Guia de como ser Senhora

Esta é a história de como me tornei senhora. Uma senhora a sério.

As Senhoras fazem Cóco

04.01.18, marttokas

“Cagando estava a dama mais formosa,

E nunca se viu cu de tanta alvura”

- Bocage

 

 

Há uns tempos li um livro sobre o funcionamento e importância dos intestinos, cheio de anedotas interessantes e de factos que podem ser usados para desbloquear qualquer conversa de elevador. Apesar de não me lembrar de detalhes, há 3 lições que ficaram na minha memória e quero partilhar convosco.

 

I. Probióticos

O intestino esta populado por milhares de microrganismos que contribuem para o processo de digestão e que podem influenciar coisas tão variadas como inflamação sistémica, stress oxidativo, controlo glicémico, humor, acne, depressão, etc. As estripes e quantidade destes microrganismos são influenciadas pela nossa infância, hábitos alimentares e uso de antibióticos. Caso a nossa flora intestinal não seja ótima, é possível repopular o intestino utilizando probióticos.

 

Os probióticos nada mais são que microrganismos benéficos para os intestinos, encapsulados. As estripes mais vendidas e cujo efeito está mais estudado são os Lactobacilli e Bifidobacteria. Ao escolher um probiótico é importante considerar as estripes disponíveis, a concentração e a forma como estão encapsulados. Nalguns casos, a armazenagem ou transporte podem tornar os probióticos inviáveis.

  

A toma de probióticos tem apenas um senão, quando os probióticos deixam de ser tomados estes acabam por desaparecer do organismo.

 

II. Prebióticos 

Tão interessantes quanto os probióticos, mas menos célebres, são os prebióticos. De uma maneira simplista prebióticos são fibras não digeríveis que servem de "comida" para os microrganismos intestinais e podem melhorar a composição da flora intestinal. 

 

Os prebióticos podem ser consumidos através da alimentação ou de suplementos alimentares. Alimentos que contêm prebióticos incluem: raiz de chicória*, alcachofras, alho, alho francês, cebola, espargos e batatas/arroz cozidos e deixados arrefecer. Em relação a suplementos, o mais comum é sobre a forma de Inulin e encontra-se facilmente em lojas de suplementos online. A dose recomendada prebióticos para pessoas saudáveis é de 4 a 8 gramas por dia.

  

Eu tento tomar um copo de chicória dissolvida em água quente por dia. Como o sabor não é muito bom, misturo uma colher de sopa de chicória com uma colher de sopa de cacau e uma pitada de canela. Esta bebida tem aproximadamente 3gr de prebióticos. 

 

III. Posição de defecar

A forma ótima para defecar é numa posição agachada, bastante diferente da posição proporcionada pelos nossos tronos ocidentais. Ao defecar numa posição sentada, há um músculo que enlaça o reto e que o bloqueia, tornando necessário forçar para excretar. Pelo contrário, numa posição agachada este músculo deixa de servir de bloqueio, tornando o ato de excretar num exercício fluido.

 

Para quem não quer abdicar do conforto das sanitas modernas, mas quer usufruir dos benefícios de defecar numa posição anatomicamente correta, basta apenas colocar os pés num pequeno banco enquanto sentado na sanita. Este vídeo explica tudo:

 

 

Picture1.png 

 

Eu comprei o banquinho da imagem. É inacreditável, deixa de ser preciso fazer força para fazer cocó. Os dejetos fluem para forma do corpo auxiliados pela gravidade. Até o Momé, que no início achou o banco ridículo e inútil está convertido.

 

 

Concluído, para melhorar a saúde dos intestinos podemos tomar probióticos, comer prebióticos e defecar numa posição correta. Beber água e fazer exercício também também tem um impacto positivo.

 

Se me quiserem ajudar a enriquecer podem comprar o livro aqui

 

Boas cocózadas.

 

 

 

 

*Atenção ao escolher uma marca de chicória em pó, é sempre importante ler o rótulo e escolher a opção com maior percentagem de fibra.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    marttokas

    18.07.18

    Boa sorte com a pesquisa. É impressionante o pouco que se sabe sobre as influencias dos microrganismos no nosso intestino.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.