Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

Avaliação Financeira de 2019 e Objetivos para 2020

Fevereiro 07, 2020

Demorou mas chegou! Já estamos em Fevereiro, mas não queria deixar de partilhar convosco a evolução das minhas finanças pessoais no ano que passou. 

Objetivos para 2019

Aumentar em 50% os meus rendimentos

Atingido, consegui aumentar os meus rendimentos em 54%

Taxa de poupança de 30%

Atingido. Não sei bem como, mas a minha taxa de poupança foi de 45%, bastante mais alta do que o que estava à espera. 

Taxa de doações de 2%

Atingido, graças a um esforço suplementar em Dezembro.

Comprar voos com antecedência e deixar de oferecer o meu dinheiro às companhias aéreas.

Melhorei um pouco, mas ainda posso trabalhar mais este ponto.

Mudar de apartamento e ter uma máquina de lavar roupa.

Atingido em Janeiro de 2020. Além de ter uma máquina de lavar roupa, também tenho uma máquina de lavar loiça pequena, um frigorífico de tamanho decente e uma tábua de passar a ferro. A minha qualidade de vida aumentou bastante mas a minha renda multiplicou por 5.

Macro-Avaliação de 2019

Em 2019 vivi o ano todo na minha terrinha perdida no Este de França. No primeiro trimestre mudei de posto dentro da empresa e, de acordo com a minha chefe, tive um aumento salarial de 6%. Mais importante que o aumento, foi ter mudado de um trabalho extremamente aborrecido para um trabalho interessante onde tenho aprendido bastante. A cereja no topo do bolo foi passar a fazer parte de uma equipa com um forte espírito de entreajuda. Tentei manter o meu custo de vida semelhante ao ano anterior (falhei), mas sem me proibir de gastar dinheiro em coisas me trouxessem qualidade de vida e alegria. 

Screen Shot 2020-02-07 at 17.34.19.png

18% Comida - Continuo a gastar de mais em comida, devido à minha preguiça cada vez mais frequente para ir ao supermercado e cozinhar. Eu tentei contrariar este mau hábito, mas depois do desafio de Janeiro voltei a descarrilar várias vezes.

10% Transporte - Um aumento de gastos em valor total que enriqueceu a minha vida. Aluguei carro mais vezes para explorar a região e fiz várias viagens. Destaco a ida à Croácia, a viagem de carro às Cinque Terre (fiz mais de 1.000km a conduzir), e a ida a Portugal em Agosto (sou uma emigrante típica).

4% Roupa / Calçado / Beleza - Comprei peças para substituir coisas que já não estavam em bom estado (sapatilhas, botas, casaco). Comprei um vestido verde, completamente fora da minha zona de conforto, de forma impulsiva. Comprei um echarpe de lã que já tinha debaixo de olho há uns 3 anos. Tentei, mas não me consigo lembrar onde é que gastei o remanescente do dinheiro. 

4% Experiências - Este ano a minha "experiência" mais importante foi um conjunto de 10 aulas de equitação. Nesta rúbrica também incluí entradas em museus e monumentos, spas, despesas especificas em viagem, e outras coisas me trazem alegria.

Impostos - Uma novidade, este ano paguei impostos pela primeira vez. Acho que é uma rúbrica que chegou para ficar 

Custos com Banco - não é uma rubrica com um valor total muito alto, mas é algo que eu quero minimizar ao máximo. Consegui finalmente fechar o meu-banco-inútil-francês e agora, além da Caixa, tenho conta em dois neo-bancos sem despesas de manutenção. 

Objetivos para 2020

Ter um rendimento significativo enquanto freelance

Taxa de poupança de 40%

Vai ser difícil. Pode ser que este objetivo seja revisto depois de ter uma noção melhor das minhas despesas na minha nova cidade.

Taxa de doações 3%

Poupar para comprar um computador novo

Porque o meu tem mais de 5 anos, e de vez em quando desliga-se sozinho.

Comprar um apartamento

Se a vida o proporcionar. Tenho de me educar melhor sobre o assunto.

 

Podem ler o artigo de 2018 aqui.

Avaliação Financeira - Janeiro a Abril 2019

Maio 11, 2019

Macro Avaliação

Nos primeiros quatro meses do ano não prestei a atenção devida ao meu dinheiro. O facto de ter um salário mais do que suficiente, conjugado com alguma preguiça levaram a que não apontasse as minhas despesas diariamente. Para piorar, também não poupei com regularidade, não doei quase nada e relaxei de mais nos meus gastos. Não fiz nenhuma “loucura”, mas não tive a mesma contenção que em 2018.

 

Os meus rendimentos médios mensais tiveram um aumento de 50%  enquanto que os meus gastos médios mensais tiveram um aumento de 10%. Fiquei contente porque apesar de estar a gastar mais do que no ano passado, o aumento não foi assim tão grande e nao cai na armadilha do life style inflation (inflação do estilo de vida).

 

Análise de despesas rubrica a rubrica

Como não apontei nada no dia a dia, tive de importar os meus extratos bancários no Toshl. Não foi tão fácil quanto esperava. Também fiz despesas em numerário que não foram registadas e houve despesas divididas entre mim e o Momé que não foram tomadas em conta. Resultado, o gráfico a baixo não é totalmente fiável, mas pelo menos da uma ideia de onde é que o dinheiro anda a desaparecer.

Screen Shot 2019-05-11 at 20.54.36.png

17% em comida. A comida é algo que não trás muito valor para a minha vida, desde que seja saudável e suficiente fico satisfeita. Apesar de percentualmente os meus gastos em comida serem menores que no ano anterior, em valor médio tiveram um aumento de +100€ mês. Porquê? Porque tenho andado a comer fora demasiadas vezes, deixei de olhar para os preços dos produtos no supermercado antes de os por no carrinho e, devido a mau planeamento, deixei estragar comida algumas vezes. Mea Culpa.

 

12% na casa. Continuo a morar no mesmo apartamento de 36 m2, com as mesmas despesas de eletricidade e seguro. Nada de interessante neste ponto.

 

9% em transporte. Este ano tenho alugado carro mais vezes e durante mais tempo para explorar a região onde vivo. Como ainda só fui a Portugal uma vez este ano (com um pai-trocínio), as minhas despesas em transportes estão anormalmente baixas.

 

4% em desporto. Os gastos médios mensais nesta rubrica aumentaram em 84%. Comprei um pacote de 10 aulas de equitação e fiz uma aula de esqui. Foram duas despesas elevadas, mas que contribuíram muito para a minha felicidade e para a minha qualidade de vida. Foram excelentes gastos.

 

0.09% em doações. Pelo menos é maior que zero, mas é muito inferior aos 2% do meu objetivo.

 

Não tenho grande coisa a dizer em relação ao resto das despesas. Continuo a gastar dinheiro de mais na lavandaria (é triste não ter maquina de lavar em casa). Comprei umas botas em Janeiro e um casaco para o Momé o que levou a que as minhas despesas médias em Roupa / Calçado / Beleza aumentassem.

 

Objetivos para 2019

No final de 2018 decidi alguns objetivos. Aqui está a avaliação dos primeiros 4 meses.

 

Taxa poupança: 30%. No gráfico a minha taxa poupança aparece um pouco inflacionada porque há poupanças referentes a ordenados de 2018 que só foram transferidas em Janeiro de 2019. Em Abril fiz um ajustamento para ter uma taxa poupança de 30% e agendei transferências automáticas para a conta poupança.

 

Taxa doações: 0.09%. Muito a baixo do objetivo. A partir de Junho tenho um pagamento automático ao Armé du Salut. Em dezembro vou corrigir a minha taxa de doações de maneira a atingir o objetivo com doações natalinas.

  

Comprar voos com antecedência. Em vez de comprar voos com antecedência tenho andado a adiar as viagens que quero fazer. Não é de todo o pretendido.

 

Mudar de apartamento. Talvez em Setembro, por enquanto não é uma prioridade.

As Senhoras são Milionárias - Rendimentos

Abril 23, 2019

Durante a semana que passou, o meu desafio pessoal foi analisar os meus rendimentos. Comecei por refletir sobre as diferentes formas de ganhar dinheiro. Depois de muito pensar, cheguei à mesma conclusão que um dos gurus das finanças pessoais que li há uns anos. Como não vale a pena inventar a roda, aqui esta a tabela que o Sr. Robert Kiyosaki, mas com as minhas interpretações pessoais:

Screen Shot 2019-04-22 at 11.47.39.png

No lado esquerdo da tabela o dinheiro é obtido ao vender tempo, enquanto que do lado direito, a geração de dinheiro não está limitado pelas 24h humanas, o que pode resultar em retornos maiores.

 

  1. Vender o nosso tempo a uma empresa. Quem vende tempo a empresas são conhecidos como empregados. Neste caso a melhor estratégia é dominar um tipo de conhecimento especifico, valorizado pelo mercado de trabalho, arranjar um emprego e esperar pelos aumentos e promoções. Este também é o caminho mais fácil porque vai de acordo com as expectativas sociais. Se ainda forem a tempo de escolher a vossa profissão, e o dinheiro for o único fator motivante, aqui têm uma lista das profissões mais bem remuneradas

 

  1. Vender tempo a clientes. A maneira de implementar está técnica é semelhante à do ponto anterior, com a vantagem (ou não) de serem o próprio patrão. Além das competências específicas, também é preciso saber vender, manter uma relação com o(s) cliente(s), cobrar, tratar da contabilidade, etc. Além dos profissionais liberais (por exemplo artistas tauromáticos e sacerdotes) há também freelancers, que trabalham à distância e usam plataformas digitais para angariar projetos.

 

  1. Criar um sistema que crie dinheiro, normalmente chamado empresa. Não sei o suficiente sobre ser empreendedor para me alongar muito no assunto mas, daquilo que que li, há 3 opções e todas elas dão mais trabalho que trabalhar das 9 às 18 todos os dias.
    • Criar uma empresa "tradicional" que crie valor para a sociedade e dê um lucro todos os anos.
    • Entrar na moda das startups, aumentar a valorização da empresa e vende-la.
    • Criar uma Musa (à la Tim Ferris).

 

  1. Por o dinheiro a criar dinheiro. Esta é a categoria dos investidores, que dominam a técnica da procriação do dinheiro. Os investimentos mais básicos são depósitos a prazo e certificados do tesouro. Depois destes, a complexidade e o risco aumenta, há fundos EFT, ações e obrigações, produtos financeiros exóticos, imobiliário... a lista continua, mas apenas nomeei alguns porque ainda estou me estou a educar sobre o assunto. 

 

E aqui está a tabela com as minhas fontes de dinheiro: 

Screen Shot 2019-04-22 at 11.47.53.png

(1) Recebo um salário em troca de 8 horas da minha vida, 5 dias por semana. Mudei de equipa em Março e desde então estou a gostar do meu emprego.

(2) Costumo fazer "consultoria" pontual a uma startup e recebo à hora.

(4) Também sou investidora! Só este ano, já recebi 36 cêntimos da CGD.

(outros) Para além da tabela do Sr. Kiyosaki identifiquei outra forma de “ganhar” dinheiro, receber subsídios do Estado. O ano passado estava a receber um apoio ao alojamento, este ano ainda não recebi nada, tenho  perceber porquê.

As Senhoras são Milionárias - Objectivos 2019

Abril 09, 2019

O meu desafio para este mês é rever as minhas finanças pessoais. Tinha pensado em começar pelas despesas e fazer uma análise dos meus gastos no primeiro trimestre, no entanto tenho andado a procrastinar. Quer dizer, tenho andado a procrastinar há 3 meses e a semana passada não foi a exceção.

 

Como rever as despesas me parecia uma tarefa insuperável, decidi começar pelo fim e relembrar-me do porque da independência financeira ser algo importante para mim.

 

No ano passado comecei a dar os primeiros passos em direção à independência financeira. Para me motivar tinha a "dor" da falta de dinheiro e o objetivo do fundo de emergência para correr atrás. Em 12 meses consegui:

  • Ter um fundo de emergência repleto
  • Ganhar dinheiro mais do que suficiente para cobrir as minhas despesas e "divertimentos"

 

Em 2019 não tenho nada concreto. Sim queria ser financeiramente independente, sim gostava de investir (em ações ou/e imobiliário), sim gostava de fazer uma (longa) viagem. Mas está tudo demasiado longe e abstrato para ser motivante. Decidi que em vez de ter um objetivo em valor absoluto e, enquanto não tenho planos concretos para o meu dinheirinho, o mais adequado é ter um objetivo em valor percentual. Aqui está:

 

Poupar 30% dos salários

Poupar 70% dos bónus

 

Se quiserem aprofundar o tema da motivação podem ler o artigo : As Senhoras são Milionárias - Motivação

Avaliação Financeira de 2018 e Objetivos para 2019

Janeiro 11, 2019

Na saga de me tornar milionária, um dos hábitos que implementei foi registar todas as minhas despesas. Depois de algumas tentativas em 2015, desde Novembro de 2017 que tenho apontado mais ou menos rigorosamente todas as minhas despesas. Finalmente, em 2018 consegui ter um ano completo de dados. É difícil escapar aos hábitos profissionais e, no inicio de Janeiro, extraí todos os dados do Toshl e fiz uma bonita análise em Excel.

 

Macro-Avaliaçao de 2018

Deixei de ser estagiária e passei a ter um emprego com um ordenado decente. Fiz um trabalho freelance remunerado.

 

Doei 0.3% dos meus rendimentos. No final de 2018 decidi começar a doar mais e consegui. Este montante pode parecer ridiculamente pequeno, mas é uma vitória ser superior a zero. 

 

Tive uma taxa de poupança de 20%. Fiquei bastante longe da taxa de poupança de 50% que queria atingir. No entanto, tenho algum dinheiro na minha conta à ordem que não transferi para a conta poupança a tempo de ser contabilizado como poupança em  2018.

 

Análise de despesas rubrica a rubrica

Screen Shot 2019-01-10 at 13.42.05.png

21% Como muito. A categoria de despesas onde gasto mais dinheiro é em comida. Como demasiadas vezes fora. Este ano podia ter poupado pelo menos 500 euros se tivesse cozinhado em casa/levado marmita para o trabalho mais vezes. Dos meus gastos em comida, 57% é apenas para continuar viva e os restantes 43% é comida em ocasiões sociais, refeições com amigos, dates com o Momé, etc.

 

14% Transporte. Vivo fora de Portugal, no meio do nada. As viagens para visitar família e amigos são essenciais ao meu bem estar emocional. Resultado, viagens de avião, comboio e aluguer de carros custam mais que a renda da casa. Comprei demasiados bilhetes em cima da hora. Ainda por cima, como boa emigrante que sou, fui a Portugal em Agosto e no Natal o que fez disparar os gastos em transportes.

 

12% Despesas com a casa (renda, seguro, eletricidade) é a minha terceira rubrica de maior expressão. Este montante não é mais alto porque divido um apartamento pequeno, de apenas 36m2, numa cidade perdida no meio do nada. 

 

3% Surpreendentemente a minha 5° rubrica é o desporto. Aqui sem bem para onde vai o dinheiro. Fui esquiar duas vezes no inicio do ano (e comprei algum equipamento). Paguei a cotização para o Jiujitso Brasileiro em Setembro. Comprei umas sapatilhas de trail em Novembro que já estava a adiar à mais de um ano (foram caras mas espero usá-las bastante). E todos os meses pago a mensalidade do ginásio para mim e para o Momé.

 

3% Estou um pouco orgulhosa com aquilo que gastei na rubrica Roupa / Calçado / Beleza. Além da roupa e do calçado não-desportivo, também incluo depilações (muito caras neste país) e os meus cremes para a cara. As minhas despesas totais ficam bem abaixo da média anual no pais onde vivo, que só para roupa é de 1230 euros. Apresar de não conseguir indicar nenhuma despesa em particular, sei que tenho comprado roupa de melhor qualidade, que vai durar vários anos em boas condições. Os meses onde gastei mais foram Janeiro (saldos), Junho (saldos) e Setembro (tive um casamento e comprei maquilhagem porque a que tinha estava fora de prazo, fiz a depilação e pus gelinho nas unhas). Em Março e Outubro não gastei nada 🙂

 

Gastei 295€ na lavandaria. Quando digo lavandaria é um sitio com maquinas de lavar e secar, fora da minha casa onde ponho a roupa comum a lavar. Isto nem sequer é o custo total do ano, porque metade das vezes é o Momé que paga pela lavandaria. Esta é uma despesa frustrante porque com o dinheiro que gastámos podíamos ter comprado uma maquina de lavar roupa (mas não temos espaço para a pôr).

 

As outras rubricas são de pouco interesse. Experiências durante viagens, algumas despesas de saúde, prendas, comissões bancarias e telemóvel (tenho o plano mais barato possível).

 

Objetivos para 2019

 

Aumentar em 50% os meus rendimentos

Deve ser fácil, trabalhei metade do ano como estagiaria, se trabalhar o ano todo com um ordenado normal é automático.

 

Taxa de poupança de 30%

Ou maior se conseguir.

 

Taxa de doações de 2%

Idealmente encontro uma maneira de doar automaticamente.

 

Comprar voos com antecedência e deixar de oferecer o meu dinheiro às companhias aéreas.

 

Mudar de apartamento e ter uma máquina de lavar roupa. Isto certamente vai levar a um aumento de custos, mas espero que o nosso conforto aumente proporcionalmente.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D