Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

A minha rotina de pele IV

Maio 30, 2020

Este artigo não tem o intuito de ser exemplo para ninguém, serve apenas para documentar na internet como tenho andado a tratar a minha pele nos últimos meses. 

 

De manhã (quase) todos os dias

IMG_1866.jpg

Detox Gel Wash, Garnier Organic 

Lavar a cara faz parte do meu processo de acordar, portanto este foi o único passo que se manteve mais ou menos constante desde que vim para Portugal. Este gel tem um cheiro intenso, mas não desagradável, e não me deixa a pele ressequida. Comprei-o já depois de estar em Londres o que despoletou uma grande crise de saudades das farmácias francesas, de todas as opções que vi acabei por trazer este produto porque foi o que foi o que me pareceu menos mau.

 

Toleriane Ultra 8, La Roche-Posay

Este é o passo de hidratação da minha "rotina". Já uso este spray desde Novembro e, apesar dos aquecimentos e das mudanças bruscas de temperatura, a minha pele manteve-se razoavelmente hidratada durante o inverno. É muito fácil e agradável de usar (eu gosto muito de me borrifar) e a embalagem é reciclável. Acabei por comprar uma segunda embalagem em Portugal, mas fiquei indignada porque custa o dobro que em França.

 

Niacinamide 10% + Zinc 1%, The Ordinary

A seguir aplico duas ou três gotas de um sérum de niacinamida. No ano passado, por esta altura, estava a usar exatamente o mesmo sérum, acho que já usei pelo menos três embalagens deste produto nos últimos anos. Tenho a sensação de que quando uso produtos com niacinamida fico com uma pele com uma textura mais uniforme e com menos vermelhidões.

 

Sensitium Contour des Yeux, SVR

Escrevi aqui uma review sobre o produto, portanto não me vou alongar. Tenho andado a incluir este este passo na minha rotina, para ver se termino com o creme.

 

À noite de vez em quando

IMG_1869.jpg

 

Cleasing Balm, Botanics

Limpo a cara com um bálsamo que massajo na pele e depois removo-o com um paninho. Este bálsamo é completamente sólido, mas derrete-se ao ser massajado na pele. Gosto muito do processo de remover o bálsamo com um pano húmido quente, acho muito relaxante. Também sinto que com este passo de limpeza aquele sebo-no-nariz-que-não-são-pontos-negros quase desapareceu e a textura do meu nariz está muito mais lisa.

 

Detox Gel Wash, Garnier Organic 

Lavo a cara uma segunda vez com o mesmo gel que uso de manhã.

 

Glow Tonic, Pixi

Ensopo um algodão ou um bocado de papel higiénico com este tónico e espalho-o na cara. Sinceramente não estou a gostar deste ácido. Comprei-o porque houve uma altura em que a Caroline Hirons falava muito dele, mas deixa-me a a pele mais reativa e avermelhada no dia após a utilização. Vou usa-lo até ao fim, mas prefiro um ácido azeláico ou um ácido salicílico.

 

Quando sei que vou andar muito tempo ao sol

IMG_1872.jpg

 

Réflexe Solaire 50+, Avène

Um protetor que comprei o ano passado quando estava de férias porque tinha proteção elevada e era pequeno. Não sinto que me deixe a pele oleosa. Está quase a acabar.

 

Anthelios XL 50+ Stick, La Roche-Posay

Outro protetor que comprei em terras estrangeiras porque na altura estava a queimar os lábios de cada vez que apanhava um bocadinho de sol. Uso-o nos lábios, nas maçãs do rosto e na ponta do nariz.

 

Chapéu de palha

Porque não gosto mesmo nada de apanhar na sol na cara, e além dos protetores gosto de sombra na cara.

 

Como podem ver tenho andado com uma rotina de pele muito minimalista, para não dizer preguiçosa. Curiosamente a minha pele não está muito mal, mas acho que é principalmente devido ao ar puro do campo e à comida saudável que a minha mãe faz.

Se quiserem ler sobre rotinas de pele mais completas, podem ler o que escrevi em 2019, em 2018 e os princípios de base de como criar uma rotina de pele

Review SVR Densitium Contorno de Olhos

Fevereiro 14, 2020

Em 2014 usei durante uns meses um creme de olhos. E foi tudo. Não voltei a usar um creme para os olhos durante anos, apesar de ter pensado no assunto 2018, e de ter partilhado as minhas intenções em 2019. Entretanto, estou 6 anos mais velha, com mais algumas rugas e, desde Novembro do ano passado, estou a usar um creme específico para o contorno dos olhos. 

Como percebo pouco sobre o assunto, e não me informei sobre as características e ingredientes ideais para este tipo de cremes, optei pela via do comodismo e comprei um creme de uma marca que confio (SVR) e que não fosse estupidamente caro. Depois de quase 3 meses de utilização bidiária, estou pronta para partilhar a minha experiência convosco.

Produto

SVR Densitium Contorno de Olhos

Ingredientes

A lista de ingredientes é demasiado extensa para os meus limitados conhecimentos de cosmética. Para perceber melhor a composição deste creme, procurei no Google sites que analisam cosméticos, abri vários links, colei a lista de ingredientes e li a informação que estava disponível. O site de que gostei mais foi o Inci Decoder. Além de ter bom aspeto, tinha muita informação sobre cada um dos ingredientes e as suas funções.

Como qualquer pessoa pode usar a Internet para encontrar uma análise de cada ingrediente individual, vou destacar 3 tipos de ingredientes incluídos neste creme de olhos.

AQUA (PURIFIED WATER), GLYCERIN, ALUMINA, CAPRYLIC/CAPRIC TRIGLYCERIDE, CETEARYL ETHYLHEXANOATE, HYDROGENATED POLYDECENE, CALCIUM PCA, SODIUM ACRYLATES COPOLYMER, BUTYLENE GLYCOL, CYCLOPENTASILOXANE, TOCOPHERYL ACETATE, PALMITOYL TRIPEPTIDE-1, BIOTIN, CHRYSIN, HELIANTHUS ANNUUS (SUNFLOWER) SEED OIL, HYALURONIC ACID, MICA, N-HYDROXYSUCCINIMIDE, PALMITOYL TETRAPEPTIDE-7, PHOSPHOLIPIDS, SODIUM DEXTRAN SULFATE, TOCOPHEROL, 1,2-HEXANEDIOL, CITRIC ACID, GLYCERYL STEARATE, HYDROGENATED POLYISOBUTENE, HYDROXYETHYLCELLULOSE, LACTIC ACID, PEG-100 STEARATE, PENTYLENE GLYCOL, POLYGLYCERYL-10 STEARATE, SODIUM BICARBONATE, SODIUM CITRATE, STEARETH-20, XANTHAN GUM CROSSPOLYMER, CHLORHEXIDINE DIGLUCONATE, CHLORPHENESIN, PHENOXYETHANOL, POTASSIUM SORBATE, CITRONELLOL, PARFUM (FRAGRANCE), CI 77891

Ingredientes Hidratantes Glycerin, Calcium Pca, Butylene Glycol, Hyaluronic Acid, Lactic Acid, Pentylene Glycol

Ingredientes Emolientes Caprylic/​Capric Triglyceride, Cetearyl Ethylhexanoate, Hydrogenated Polydecene, Cyclopentasiloxane, Helianthus Annuus (Sunflower) Seed Oil, Phospholipids, Glyceryl Stearate, Hydrogenated Polyisobutene

Ingrediente do Demo Mica

A minha experiência 

O creme de contorno de olhos SVR Densitium tem uma utilização agradável e é absorvido rapidamente. Nunca me apercebi do cheiro o que, para mim, é um ponto positivo e parece-me compatível com maquilhagem.

Cada vez uso este creme sinto que estou a fazer algo bom pela minha pele. As minhas rugas diminuíram? Tenho um contorno de olhos mais firme? Menos olheiras? Não. Ou esqueci-me como é que as minhas rugas eram em Novembro e não consigo fazer uma comparação adequada, ou o produto não faz efeito. A falta de luz na minha casa de banho também não ajuda, na maior parte dos dias mal reparo na zona do contorno dos olhos.

Não vou voltar a comprar este creme. A minha decisão não é relacionada com os resultados (ou a falta deles), mas sim com a presença de mica nos ingredientes. Se calhar a SVR até usa mica de extração responsável, mas não quero correr o risco de apoiar indiretamente uma indústria que utiliza trabalho infantil. De certeza que consigo encontrar um produto alternativo sem mica.

 

Se quiserem saber mais sobre a exploração de mica

A mica é um produto mineral, de origem 100% natural, muito seguro para ser usado em cosméticos e maquilhagem. Algumas das suas propriedades são refletir de luz e ser antiagulumerante (anti-caking). O problema da mica não é a natureza do produto em si, mas a forma como é explorado. Os maiores depósitos de mica do mundo encontram-se Índia. Muitas das minas são ilegais, por vezes em zonas de floresta protegida. Os trabalhadores têm condições de segurança precárias, que frequentemente resultam em acidentes mortais, e recebem salários indignos. Ainda pior, há minas que recorrem a trabalho infantil para escolher e separar mica. Devido à pobreza generalizada, tanto adultos como crianças não têm outra opção senão trabalhar na extração de mica.

Se não têm paciência para vídeos sugiro um artigo de investigação (em inglês) sobre as minas de mica na Índia ou um artigo (em português) sobre o trabalho infantil na exploração de mica em Madagáscar.

Pílula, Acne e PCOS

Outubro 11, 2019

Esta semana o meus níveis de procrastinação foram muito elevados e "não tive tempo" de escrever. Para não deixar de publicar decidi reciclar uma resposta que foi originalmente escrita neste post.

Eu tomei várias pílulas em períodos diferentes. Da ultima vez (algures em 2015), apesar da pílula ter controlado o meu acne, os efeitos secundários afetaram a minha qualidade de vida ao ponto de começarem a afetar também a minha relação. Chegou um momento em que entre o acne ou os efeitos secundários da pílula, preferi o acne. Mudei para um contracetivo não hormonal (DIU) e, 3 anos depois, posso dizer que foi a melhor decisão que podia ter tomado. O acne voltou mas a minha personalidade também, com a vantagem de não me ter lembrar diariamente de tomar um comprimido.
 
No mesmo período o meu ginecologista recomendou que eu tomasse um anti androgénico para o acne, o que recusei. Estava farta de hormonas artificiais, achei que os efeitos secundários não valiam a pena o risco, e não percebi como é que tomar hormonas por um certo período de tempo iria melhorar o meu acne para sempre.
 
Foi nesta altura que comecei a pesquisar seriamente sobre acne. Primeiro na Wikipédia, em blogs e no Youtube. Depois em artigos científicos que ia encontrando no Google Scholar, que li às dezenas. Tão importante quanto a pesquisa foi prestar ao meu corpo. Eventualmente encontrei aquilo que funcionou para mim.
 
Hoje, o meu acne está controlado. Não tenho pele de bebé, continuo a ter poros largos e algumas cicatrizes, mas já não tenho acne inflamado. De vez em quando ainda tenho uma borbulha, mas normalmente é porque comi algo que não devia. Além da minha rotina de cuidados de pele e de ter deixado de usar maquilhagem no dia a dia, a verdadeira solução foi tratar-me a partir de dentro, deixar de comer lacticínios e deixar andar stressada. Como estas mudanças foram suficientes nunca tomei nenhum suplemento além de (ocasionalmente) probióticos.
 
Em relação ao PCOS eu tive sorte. Nunca tive outros sintomas além ter acne e císticos nos ovários (confirmado com um ultrassom). Sempre tive períodos quase sem dores e relativamente pouco abundantes.
 
Li rapidamente a pagina da Wikipedia sobre "tratamentos" para PCOS. Além da pílula há outros "tratamentos" que passam pela melhoria da sensibilidade à insulina e pela toma de "suplementos" ou medicamentos. Para melhorar a sensibilidade à insulina, além da alimentação low carb é recomendado exercício. Como "suplemento" pode-se tomar myo-inositol.

 

Eu não tenho qualquer formação na área da saúde e nunca experimentei myo-inositol. Recomendo que façam a tua própria pesquisa, que se informem dos potenciais riscos e benefícios e, de preferência, que falem com um profissional de saúde. 

 

O inositol é um "poliálcool cíclico" que é produzido naturalmente pelo corpo humano e que tem vindo a ser cada vez mais usado como terapia para o PCOS sob a forma de suplemento. Pode ser comprado na Amazon (por exemplo) sem necessidade de receita médica.

 

¥ Funciona aumentando a sensibilidade à insulina, o que ajuda a melhorar a função ovariana e reduzir o hiperandroginismo.
¥ É eficaz no restabelecimento da relação FSH / LH e da regularização do ciclo menstrual
¥ Uma eficácia superior a 70% com um forte perfil de segurança é relatada
(traduzido da Wikipedia)

Aventuras de uma Senhora - comprar um creme hidratante

Setembro 27, 2019

As minhas pernas estão secas como o deserto do Sahara. Tão secas que decidi que estava na altura de parar de usar creme de mãos nas pernas, ou amostras de origem & idade duvidosas, e comprar um creme hidratante de corpo.

 

Como de costume fui à farmácia da esquina com a missão de encontrar o creme ideal. Primeiro pus os olhos num Atoderm da Bioderma, pareceu-me interessante, mas como já o conheço decidi continuar a procurar para experimentar algo novo. Depois vi um Trixera da Avéne mas pareceu-me um pouco caro. Mesmo assim, estava quase a decidir-me pelo Trixera, quando vi na prateleira de baixo, quase escondidos, embalagens da Eucerin. Os meus olhos pousaram nisto:

Screen Shot 2019-09-27 at 20.03.56.png

Parecia perfeito. Um preço por mililitro apropriado, uma lista de ingredientes que me pareceu aceitável, e uma marca que conheço mas que quero explorar. Comprei o creme e fui para casa feliz da vida.

 

No mesmo dia, à noite, decidi experimentar o creme e tentar ficar com umas pernas de princesa. As primeiras coisas que me surpreenderam foram a textura e a cor. O creme era muito fluido, quase como um gel, e completamente transparente. A aplicação foi bastante diferente do que estava à espera, foi difícil de espalhar o creme nas pernas, a cor passou de transparente a branco e, o pior de tudo, a minha pele não absorveu.  

 

Fiquei mesmo desapontada. Que um creme seja difícil de espalhar até aceito, mas que não seja absorvido, ao ponto de sentir as pernas peganhentas mesmo enquanto dormia, é demais.

 

No dia seguinte, ao chegar a casa depois do trabalho, comentei com o Momé que não estava a gostar do meu creme novo. Peguei na embalagem para lhe mostrar, e foi como se visse o rotulo pela primeira vez.

Screen Shot 2019-09-27 at 20.06.06.png

Afinal o creme hidratante que demorei tanto tempo a escolher é um gel de banho. 

 

Como gel de banho este produto é genial, a minha pele fica super suave depois de cada aplicação. Entretanto estou a refletir se o preço não foi demasiado caro para um gel de banho e mais vale usar o  Eucerin Ureia Reparação Plus Gel de Banho 5% como gel de limpeza de rosto.

A Minha Rotina de Pele III

Março 22, 2019

Há cerca de ano, escrevi um pouco sobre a minha rotina de pele, numa tentativa de fazer um sumário daquilo que aprendi nas minhas pesquisas sobre cosmética (com a ressalva de que há gente muito mais educada que eu na blogosfera portuguesa) e com os produtos que estava a utilizar na altura.

 

Apesar da base da minha rotina não ter mudado muito, e de continuar a ser baseada no artigo de 2018, os produtos que uso mudaram completamente. Porquê? Desejo de variedade. Não testo mil produtos por ano, espero até que um produto se acabe totalmente para por experimentar outro, mas mesmo assim consigo ir experimentando coisas novas.

20190321_214700.jpg

Limpeza

Foaming Cleanser, Cerave

 

Esta marca é um dos produtos de limpeza mais populares (ou falados) para peles acneicas. Claro que quando o vi na farmácia aqui da terra, a um preço simpático, decidi que ia ser o meu próximo gel de limpeza. Cumpre os meus principais critérios para um gel de limpeza, não têm tensioativos agressivos (SLS por exemplo) e tem um ph ácido (semelhante ao da pele). 

 

O único problema é que tem como ingredientes Phenoxyethanol, PEG-120 e Disodium EDTA. Ao que parece, de acordo com a aplicação Yuka, o primeiro é um potencial disruptor endócrino, irritante e potencial alérgeno. O segundo um irritante e o terceiro pode favorecer a passagem de alguns substancias através da barreira cutânea. Como este é um produto enxaguado, o PEG-120 e Disodium EDTA não me parecem muito preocupantes, mas o Phenoxyethanol deixa-me um pouco desconfortável. Como só descobri isto depois de comprar o gel, aliás já ia a meio, vou usa-lo até ao fim e ser mais cuidadosa quando comprar o meu próximo agente de limpeza.

 

Uso o Foaming Cleanser da Cerave todos os dias, de manhã e à noite.

 

Água

Atoderm SOS Spray, Bioderma

 

Borrifar é o passo mais luxuoso da minha rotina e também uma forma rápida e fácil de hidratar a pele. Principalmente se usarem águas com efeito extra hidratante, como esta da Bioderma (review aqui). Apesar de na altura não estar muito contente com o produto, agora, passados mais algumas semanas, noto que a minha pele está suave e repulpada na manhã seguinte à utilização. Como comprei 50ml estou quase a chegar ao fim, mas quero continuar a minha saga de testar àguas borrifantes que sejam extra hidratantes.

 

Uso o Atoderm SOS Spray da Bioderma à noite, quando não uso ácidos.

 

Ácido

Skinoren, ácido azelaico. 

 

Como continuo a ter tendência para acne, usar um àcido regularmente é fundamental para manter os pontos negros e brancos sobre controlo. O ano passado estava a usar ácido salicilico, desta vez decidi experimentar o ácido azelaico, que também é recomendado para quem tem acne. Como de costume, precisei de um tempo até que a minha pele se habituasse, e introduzindo-o lentamente na minha rotina. Comprei-o numa farmácia em Portugal, sem ser preciso receita médica. Como tudo o resto que eu possa escrever sobre ácido azelaico vai ser redundante, podem ir diretos a este artigo.

 

À data de hoje, uso o Skinoren - ácido azelaico, 3 vezes por semana (domingo, terça e quinta) à noite, logo após limpar pele.

 

Sérum

Sérum de Niacinamida, The Ordinary

 

O ano passado tinha mencionada que queria experimentar o sérum de niacinamida da The Ordinary. Este parece ser um dos poucos ingrediente que tem estudos científicos que comprovam a sua eficácia, notavelmente ao nível de regulação da produção de sebo e da ação anti-inflamatória. Comprei  o sérum na loja física de Deciem, porque em Janeiro fui a Londres (pela primeira vez!) e aproveitei para passar pela loja. Não sei se estou a experimentar os tais benefícios testados cientificamente, mas a minha pele tem um tom uniforme (nada de vermelhidões).

 

Uso o Sérum de Niacinamida da The Ordinary todos os dias, de manhã. Ponho uma goto na testa, uma em cada bochecha e depois espalho.

 

Creme Hidratante

Ultra Sensitive, Eurecin

 

Durante o ano passado, além do período curto em que utilizei creme do corpo também na cara, alternei entre dois cremes hidratantes, o Sensidiane da Noreva e o Sensifine da SVR. Este ano queria experimentar cremes novos, desde que cumprissem com os seguintes critérios: nada de silicones nem óleos minerais, para peles sensíveis e menos de 20 euros por embalagem. Encontrei o Eurecin na farmácia, e já vou na segunda embalagem. Este creme só tem estritamente necessário (13 ingredientes no total), mas vem numa embalagem de 50 ml que se gasta num instante. O creme não tem cheiros especiais (não há fragrâncias na composição), absorve rapidamente e nada mais tenho a dizer, que é o que eu pretendo de um creme hidratante.

 

Uso o Ultra Sensitive da Eurecin de manhã e à noite como ultimo passo da rotina. 

 

A minha rotina é mais ou menos isto:

 

 

 

AM

PM

Limpeza

Cerave

x

x

Ácido

Acido Azelaico

 

x (uso alternado)

Água

Bioderma

 

x (uso alternado)

Sérum

Niacinamida

x

 

Creme hidratante

Eurecin

x

x

 

Para motivar as pessoas que ainda não têm uma rotina de pele e usam a desculpa da falta de tempo, decidi cronometrar quantos minutos que demoro a completar a minha rotina da manhã e da noite. O resultado foi:

 

AM: 2 minutos e 24 segundos

PM: 2 minutos e 14 segundos (fica para domingo)

 

A desculpa da falta de tempo é pouco válida. De resto é como tudo na vida, é preciso ter vontade e gosto naquilo que se faz.

 

Fora da rotina mas que impactam a pele

Continuo a evitar todo o tipo de lacticínios. Continuo a tentar beber água suficiente (pelo menos 1 litro por dia, sem contar com outros líquidos). Continuo a não por a cara debaixo do chuveiro. E, por falta de ocasião, quase nunca uso maquilhagem.

 

Próximos passos

As outras coisas que devia implementar na minha rotina são exatamente as mesmas de que falei no post de 2018: creme de olhos e protetor solar.

 

Em relação ao creme de olhos, se calhar devia/precisava/está na hora de usar um creme de olhos, tenho algumas rugas à volta dos olhos, principalmente quando me rio. Eu sei que devia começar a tomar algumas ações para desacelerar o aparecimento de rugas, mas por preguiça, ainda não me dediquei a investigar o que é que faz um bom creme de olhos, que ingredientes devo evitar e quais devo procurar. Se tiverem sugestões agradeço.

 

Como uso ácidos regularmente, a minha pele está mais sensível e precisa de proteção solar. Mas, ainda não estou totalmente convencida, porque o sol não abunda por estes lados e a vitamina D é me muito preciosa (este inverno foi tão mau que tive de tomar um suplemento prescrito para combater a tristeza invernal). Como ainda não percebi a relação o protetor solar e a absorção de vitamina D, vivo num sitio com 1800 horas de sol por ano (por comparação, Portugal tem em média 3200 horas de sol por ano), e passo a maior parte dos dias dentro de edifícios acho que o risco para a minha pele não é assim tão grande. O fator preguiça também entra aqui, se usar protetor tenho que começar a fazer double cleansing, coisa que não me apetece nada.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D