Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

O que aprendi com 21 fotos no Instagram

Novembro 15, 2019

Durante o mês de Outubro desafiei-me tirar uma foto da minha roupa para o trabalho e a partilha-la no Instagram, numa tentativa de mostrar a minha cápsula, testar o tipo de silhuetas que gosto, certificar-me se quero manter alguma das roupas no meu guarda roupa e planificar melhor as minhas próximas compras.

No total consegui partilhar 21 fotografias. Houve dias em que me esqueci, dias em que pedi a estranhos para me tirarem uma fotografia, dias em que tirei fotos em roupa informal porque já tinha tirado a roupa do trabalho. Foi uma experiência interessante, mas estou contente que tenha acabado. Para encerrar esta experiência aqui estão as minhas aprendizagens. 

 

  1. Aprendi a utilizar o Instagram

É bastante user-friendly mas há coisas que só se aprendem fazendo. Como nunca tinha utilizado o Insta, foi tudo uma descoberta. Um obrigado ao meu irmão que além de me explicar como é que as coisas funcionam, foi me dando feedback para melhorar.

  1. Ter uma presença no Instagram é difícil 

Ganhei mais respeito pelas Instagrams Models porque planear uma roupa, encontrar um cenário, pousar, tirar fotos, editar, responder a comentários dá trabalho. Eu fiz tudo em modo fácil. Vesti a primeira roupa que me apareceu, tirei a maioria das fotos em casa com má luz e num espelho estreito. Rapidamente percebi que se quisesse ter uma presença séria no Instagram, ia ter de dedicar algumas horas a aprender a fazer poses de jeito, tirar fotos a mim mesma (provavelmente precisaria de um tripé), e encontrar cenários fixes para fotografar enquanto ainda é dia.  

  1. Fazer poses é difícil 

Nas primeiras fotos estava muito desconfortável, mas à medida que o mês progrediu consegui relaxar e tirar fotos com as costas direitas, barriga encolhida, e sem estar completamente de frente para a câmara (para parecer menos larga).  

  1. E difícil tirar fotos com um saco na cabeça

Quem diria...

  1. Se gostar do conjunto não me importo de repeti-lo várias vezes 

Como se pode ver por aqui. 

  1. Calças justas => parte de cima desatilada* 

Fico com uma silhueta mais elegante (e as minhas ancas parecem mais pequenas quando uso a parte de cima por fora das calças. Gosto particularmente de ver calças justas com camisas. 

  1. Calças largas => parte de cima atilada**

Parecido, sinto-me mais elegante se usar uma camisola justa, dentro das calças. Para ficar mesmo bom o ideal é usar um cinto.  

  1. Usar calças pelos tornozelos com botas não é bonito

Eu tenho frio nos artelhos, o que significa que nesta altura do ano tenho de ter tudo muito bem tapadinho. Como ainda por cima tenho pernas compridas, se usar calças que a uma pessoa normal ficam pelo pelos tornozelos, a mim ficam quase pelo meio da canela. Como tenho frio, uso meias compridas. Mas depois as meias ficam à mostra, o que fica meio estranho. Fica ainda mais estranho se usar botas. Acho que a combinação de botas + meias + calças resulta numas proporções pouco favorecedoras e feias.

  1. Passar a ferro é obrigatório
  2. Eu tentei negar a mim própria, mas uma Senhora não pode usar roupa enesgada. Ou deixo de comprar roupa que precise de ser passada a ferro, ou tenho de começar a dar mais uso ao ferro de engomar. 
  1. Roupa favorita

A minhas peças favoritas são (por ordem): o relógio, as botas, as camisas, e as camisolas azul e vermelha de merino. Nas minhas próximas compras, vou tentar comprar coisas de que goste tanto como gosto do relógio. Assim vou ter uma cápsula só de peças com que me sinto espetacular.

  1. Continuo a gostar de branco, mesmo no inverno 

Apesar de no inverno ter uma tendência para me vestir de cores escuras (principalmente azul escuro e preto), gosto me ver de branco, principalmente se forem camisas. Acho que o branco “ilumina” o conjunto e faz as com que as outras cores sobressaíam.

  1. Os meus casacos precisam de ser reformados

Tenho de começar a fazer uma poupança para comprar casacos. Desde há dois anos que penso que os meus casacos têm de ser substituídos, mas continuo a adiar. Comprei o vermelho na Bélgica no meu primeiro ano de mestrado (já lá vão 6 anos). Seis anos depois, noto que o comprimento dos casacos deste estilo alongou, e que o meu esta um bocadito fora de moda. Também está coçado, principalmente nas mangas e na zona dos botões. O azul foi comprado na Zara, durante o meu primeiro inverno em França. Também já começa a acusar bastantes sinais de uso, e tem um cheiro esquisito (o que pode ser resolvido facilmente) porque vivo num estúdio e o lugar dos casacos é ao pé da cozinha. A gabardina também é mais ou menos da mesma altura, mas como a uso pouco ainda está boa. O resto dos casacos são do Momé.

  1. Não me sentia à vontade com estas calças, mas usei-as tantas vezes que passei a gostar 

Uma lição a reter para outras compras menos boas.

  1. Com calças largas preciso de usar meias até ao joelho

Fica a dica, meias longas impedem com que o frio entre pelas pernas acima.

  1. Um cinto é bom

Principalmente com calças de cintura subida, ou calças que descaiam. Um cinto faz com que as calças fiquem no sitio certo, e assentem melhor. Também faz uma demarcação visual que acentua a cintura, potenciando o efeito ampulheta (até parece que sei do que é que estou a falar).

  1. Não quero usar sapatos brancos nem vestidos no inverno

Está frio e chove. Passei frio de vestido (apesar de ter collants) e os sapatos brancos rapidamente ficaram encardidos. 

  1. Com 3 calças não se faz uma cápsula

É de menos. Comprei 2 partes de baixo para completar a minha cápsula, e tirei umas calças de lã dos arrumos.

  1. Preciso mais do que um par de calçado

Usar o mesmo par de botas todos os dias não é benéfico para os meus pés, nem para a longevidade das botas.

  1. Estive inchada em muitos dos dias em que tirei fotos

Acho que ando a comer leguminosas a mais.

  1. Crocs e um robe são o meu uniforme caseiro

Porque não há nada melhor que Crocs para andar em casa. São indestrutíveis; antiderrapantes; confortáveis; dá para usar com meias no inverno (quentinho) e sem meias no verão; são fáceis de lavar. O robe já faz parte da minha vida há tantos invernos, viajou por tantas cidades, que me sinto em casa cada vez que o uso.

  1. Há pessoas interessadas no que eu publico

Um obrigado muito especial às pessoas que gostaram das minhas fotos e comentaram. 

 

Queria continar o artigo com as minhas compras de roupa e como completei a minha cápsula e agora me visto de forma espectacular, mas não gostei de quase nada do que comprei online e estou farta de pensar em roupa. Mais vale vestir sempre a mesma coisa, e usar o espaço mental que a roupa estava a ocupar com coisas mais produtivas (aka Reddit).

 

 

 

‘* regionalismo que significa ter a roupa fora das calças. 

‘* regionalismo que significa ter a roupa dentro das calças. 

Cápsula Outono 2019

Outubro 04, 2019

Tudo começou no início de 2017 quando decidi que tinha de otimizar a forma como me visto para o trabalho e escrevi pela primeira vez sobre a minha cápsula. Em 2018 voltei a escrever o assunto e, em 2019, aqui estou de novo. Podem parecer muitos artigos sobre um tópico limitado, mas escrever sobre a forma como me visto ajuda-me a refletir sobre a imagem que quero transmitir, a roupa que uso no dia a dia e motiva-me para fazer compras de forma propositada.

Este outono, além de falar das peças que tenho e quero comprar, decidi ter uma abordagem diferente e explicar o processo pelo qual crio a minha cápsula.

 

1. A minha vida

Comecei por perceber onde passo o meu tempo enquanto estou acordada e que tipo de roupa preciso de vestir para cada situação.

Screen Shot 2019-10-04 at 23.37.36.png

Para fazer desporto tenho um guarda roupa separado. Consiste em: soutiens de desporto + t-shirts + leggings + sapatilhas. Dependendo do desporto tenho alguma roupa especializada (kimono, calças de equitação, fato de banho e touca, etc).

Em casa tenho um uniforme. Varia consoante a temperatura dentro do apartamento. Quando está calor (no verão e assim que o aquecimento central é ligado) uso t-shirts largas que já viram melhores dias + calções. Quando está frio uso leggings de algodão + camisolas de manga comprida. Uma coisa que não muda, independentemente da estação, são crocs, com ou sem meias.

O fim de semana é aquela altura em que eu gostava de me vestir de forma cool e ir a sítios. A minha roupa não é tão cool quanto gostaria, e não vou a tantos sítios fixes quanto gosto de imaginar. Em relação à roupa já comecei a recolher inspirações para afinar o meu sentido de estilo fora-do-trabalho. Em relação a ir a sítios, a partir de janeiro vou ter mais sítios fixes para visitar, só vou precisar de vontade para sair de casa.

Por último, o local onde passo quase metade da minha vida, é o trabalho (incluindo deslocações ida/volta + horas de almoço). O dress code é bastante relaxado, mas mesmo assim eu gosto de estar apresentável e semi-formal. Como a roupa de trabalho é aquela em que passo mais tempo a minha cápsula de outono (e este artigo) vai ser pensado do ponto de vista desta cápsula.

 

2. Inspiração

Vivo numa cidade pequena. Além dos adolescentes-fashionistas-versão-poliéster, ninguém se importa com o que tem vestido. Aliás, dá para perceber quando alguém não é da cidade só pela forma como se vestem. No escritório é parecido, as pessoas vestem-se mais ou menos como lhes apetece e na minha secção há apenas 4 pessoas que se vestem de forma interessante.

Como não tenho inspiração na vida real, utilizei a internet. Fui vendo Youtube, lojas online, fiz pesquisas no Pinterest, espreitei o Instagram... Há medida que via coisas que me interessavam, fui guardando tudo num board do Pinterest.

Deixo-vos duas sugestões de vídeos:

CASUAL FALL OUTFITS 2019

FASHION TRENDS FALL-WINTER 2019-2020 & how to wear them ǀ Justine Leconte

 

3. Cores

Há uns anos percebi que a forma de ter tudo a combinar é usar poucas cores. Desde então as minhas cores base são preto + cinzento + branco + azul (em todos os tons) e algum vermelho vivo. Tudo em peças de cor única, sem padrões (salvo muito raras exceções) e sem logótipos. 

Design sem nome.png

eu a tentar ser artística

Para este outono, vou utilizar preto + cinzento + branco + bege + azul + vermelho, e talvez incorpore uma peça verde, se tiver a certeza que não vai causar demasiada interferência com o resto das cores da minha cápsula.

Explicando o verde, desde o verão que comecei a sentir uma atração estranha pelo verde. Eu que já em 2013 dizia que não gostava de verde, de repente, comprei um vestido verde esmeralda que realça a cor dos meus olhos. A minha ideia foi que ao comprar um vestido, como é uma peça única, não preciso de tentar fazer combinações com o resto das cores do meu guarda-fatos.

 

4. Pensar na roupa que preciso

Trabalho 5 dias por semana. Em número de peças preciso: 2 pares de calçado; 5 calças; 1 saia de inverno; 3 camisolas de malha; 2 camisas de algodão; 2 camisas de seda (ainda em modo experimental); 2 casacos de escritório; 4 casacos de rua.

Ora aqui está a bela da tabela que também estava presente nos meus outros artigos sobre cápsulas.

Screen Shot 2019-10-05 at 00.00.45.png

No total são 21 peças que dão para 43 combinações diferentes. Significa que só preciso de repetir combinações a cada mês e meio. Também significa não preciso de repetir cada conjunto mais do que duas vezes, porque daqui em janeiro vou ter de atualizar a minha cápsula para roupa mais invernosa.

 

5. Olhar para o que já tenho

Depois de esta parte conceptual passei ao meu guarda roupa. Pus as roupas de verão para lavar e abri as arcas do tesouro com a minha roupa de outono-inverno.

IMG_3621.JPG

Houve alguma roupa que deixei arrumada, porque é demasiado quente para as temperaturas que ainda se sentem. Avaliei a roupa de outono que tenho, e apenas não gostei de umas calças. Estão bastante usadas e quase a romper em vários sítios, portanto achei melhor pô-las na reciclagem.

Conclusão: tenho 3 calças + 3 camisas + 3 camisolas de malha + 5 casacos e 1 par de botas.

 

6. Lista de compras

Preciso de comprar (assinalado a azul na tabela):

  • 2 pares de calças largas
  • 1 saia de inverno
  • 1 camisa de algodão
  • 1 casaco de escritório
  • 1 sapatos de inverno

 

As coisas verdadeiramente urgentes para comprar são as calças porque 3 partes de baixo não são suficientes para eu andar convenientemente vestida no trabalho. O resto quero comprar lentamente, à medida que forem aparecendo promoções, e que eu tenha a certeza de que preciso mesmo da roupa adicional.

 

7. Fotos

Porque uma "alma penada" me pediu fotos (que orgulho, tenho leitores que me pedem coisas), decidi ativar um Instagram para o blog e todos os dias durante o mês de Outubro tirar uma foto da roupa que usei para o trabalho.

 

Ficam avisados. As fotos são más. Não mostro a cara. Não sei fazer poses. Não passo a ferro. Sou completamente iniciante nesta vida do Instagram e tenho muito, mesmo muito, a aprender e a melhorar. Por favor sejam bondosos em relação ao meu Insta.

 

Além publicar fotos, vou apontar o que gosto e o que não gosto de cada conjunto, pedir sugestões e afinar a roupa que ainda tenho que comprar para melhorar esta cápsula.

 

Aqui esta o link: https://www.instagram.com/sersenhora/

O nome é: sersenhora

Aventuras de uma Senhora: Comprar um Soutien

Março 15, 2019

A compra do meu primeiro soutien-decente foi um acontecimento tão importante que está narrado neste blogue. Hesitei bastante antes de o comprar, na altura (e ainda hoje), gastar 40 euros num soutien não era algo para fazer de ânimo leve. Hoje, 5 anos depois, confirmo que foi uma boa decisão. Este soutien continua impecável e continuo a usá-lo várias vezes por semana.

 

Utilizei o que aprendi com a primeira compra para, a pouco e pouco, construir uma coleção de soutiens-decentes para todas as ocasiões. Na verdade, não é uma coleção assim tão grande, mas é completamente adequada às minhas maminhas. Ter um soutien que assente bem é decisivo a nível de conforto e da forma como a roupa assenta no corpo.

 

E assim cheguei aos dias de hoje. Estava a precisar de um soutien novo para usar no dia a dia, liso e de cor clara, para poder usar com t-shirts e camisas de seda. Adiei o mais que pude (não gosto muito de fazer compras e ainda menos de soutiens), mas chegou um ponto em que não conseguia adiar mais.

 

Assim começou a minha busca e a minha punição. Primeiro fui a uma loja de roupa interior, mas os soutiens do meu tamanho pareciam que não me seguravam as mamas. Depois fui a uma loja de roupa, mas o modelo que queria tinha espaço a mais nas copas e deixava-me as mamas bicudas. Neste ponto estava a começar a ficar frustrada, mas mesmo assim não desisti. Fui à versão francesa do El Corte Inglés e peguei em todos os soutiens que pareciam ser do meu tamanho e que correspondiam mais ou menos ao que procurava. Este pequeno monte correspondeu aos critérios:

WhatsApp Image 2019-03-16 at 00.41.49.jpeg

Experimentei todos e fiz uma primeira seleção. Liguei à minha mãe a queixar-me da vida. Depois experimentei os que passaram à segunda e selecionei dois. Vesti um, li alguns artigos no telemóvel para passar o tempo, vesti o outro, esperei mais um pouco e, com muita dificuldade, lá consegui escolher um. Não devo ter demorado mais do que uma hora.

 

Como a maior parte das pessoas que leem este blogue são Senhoras, acho que se identificam com a dificuldade que é encontrar um bom soutien. Afinal, um soutien demasiado apertado impede a respiração, se estiver mal ajustado vai fazer com que as alças se cravem nos ombros, ou que os aros se espetem nas costelas, ou vai esborrachar as maminhas. Uma vez que é uma peça de roupa usada durante tanto tempo, que se não for adequada, pode até causar problemas de peito ou de coluna.

 

Como encontrar um bom soutien?

 

1. Saber o tamanho certo

O tamanho dos soutiens é composto por um número, diz respeito à circunferência do torso, e uma letra, que corresponde ao volume do peito. Para descobrir o tamanho certo, o ideal é fazer um bra-fitting com alguém especializado que possa aconselhar um tamanho, modelos e que perceba como é que o soutien deve assentar. Quem é autodidata, e quer saber o tamanho do peito sem sair de casa, só precisa de uma fita métrica.

 

October 25, 201.jpg

daqui

 

A primeira medida [A] deve ser feita abaixo das maminhas, em expiração e da forma mais justa possível. A Dama de Copas sugere que sejam retirados 5-10 cm ao valor medido, para obter o número de soutien. A segunda medida [B] dever ser tirada no ponto mais largo do peito (mamilos) em inspiração. 

 

Depois das medidas feitas é só procurar cada uma delas nas tabelas a baixo, gentilmente copiadas do site da Intimissi.

 

Número [A]

Screen Shot 2019-03-15 at 23.33.49.png

Letra [B]

Screen Shot 2019-03-15 at 23.34.13.png

Por último, é importante ter em conta que o tamanho do peito pode variar devido a hormonas, mudanças de peso, gravidez, etc, e como tal, um tamanho de soutien que era correto há uns anos pode não ser correto hoje.

 

2. Ter o modelo certo

Se o tamanho de soutien é algo mais ou menos cientifico, escolher um modelo é muito mais subjetivo. Cada par de maminhas tem uma configuração única, e como tal um soutien produzido em massa pode apenas aproximar-se da forma do peito. Não há modelos universais, a única solução é experimentar até encontrar o "tal". 

 

Cinema_Mudo_Imagem_6.jpg

daqui alguém me explica o que é um "Balconnet"?

 

3. Confirmar que o soutien assenta bem

O soutien deve ser fechado nos colchetes mais largo.

As costas do soutien devem estar perpendiculares ao corpo e alinhadas com a parte da frente.

Os aros devem assentar no tórax, não devem ficar no ar ou em cima das maminhas.

O peito não deve ficar de fora do soutien, as copas devem acompanhar o peito sem o esborrachar nem deixar espaços vazios.

O soutien não deve mexer quando se levanta os braços.

 

4. Onde comprar

Eu continuo a gostar da Triumph, a loja onde comprei o primeiro soutien. Gosto do bra-fitting gratuito, do atendimento e do aconselhamento, da variedade de tamanhos, modelos e da qualidade dos soutiens.

 

Um sitio que me surpreendeu foi a Primark, os soutiens são muitos baratos e há tantos modelos e tamanhos que é possível encontrar algo que se adeque ao vosso corpo. Claro que na Primark é cada um por si, mas se souberem reconhecer um soutien adequado não haverá problemas.

 

Por último, recomendo qualquer loja que tenha vários modelos e marcas disponíveis tais como as lojas de departamento.

 

5. Cuidados

Os soutiens novos devem ser usados nos colchetes mais largos, isto garante que o soutien mantém o tamanho de origem durante o maior tempo possível. À medida que o soutien for ficando lasso podem ir usando os colchetes mais apertados.

 

Os soutiens devem "descansar" entre usos, para assegurar que a forma original se mantém.

 

Ao lavar, o melhor é colocar o soutien num saco de roupa interior, para evitar fricção ou que fique preso a outras peças de roupa. Como os soutiens são maioritariamente sintéticos não se deve adicionar amaciador à lavagem.

 

Boa sorte Senhoras. Ninguém merece usar soutiens desconfortáveis.

Destralhamento de Roupa

Novembro 08, 2018

Inspirada pela Marie Kondo decidi fazer um destralhamento à minha roupa. Pus tudo em cima da cama, organizado pelas categorias que a Marie Kondo recomenda, e contei as minhas posses:

Partes de cima: 41

Partes de baixo: 17

Roupa que se pendura: 16 (vestidos e casacos)

Meias: 68

Roupa interior: 36

Malas/bolsas: 3

Acessórios: 13

Roupa para ocasiões especificas: 35 (vestidos especiais e roupa de desporto)

Sapatos: 11 (se contar com os crocs que tinha calçados)

Total: 240

 

WhatsApp Image 2018-11-07 at 14.39.44.jpeg

20181010_222516.jpg

Pensei arduamente nas peças que queria manter na minha vida, e depois de um processo de seleção (do qual não tirei fotos), decidi doar um soutien e uns sapatos nunca usados; mandar para o lixo umas calças e um par de meias; enviar para a casa dos meus pais 26 peças de roupa e devolver ao Momé 30 pares de meias curtas. Acabei com um total de 181 peças.  

 

Nanowrimo vai mal. Ainda só escrevi 4.543 palavras quando, à data de hoje, já deveria ter escrito 11.666. Não tenho ideias e a história está a ser aborrecida.  

Cápsula de verão & planos para os saldos

Junho 29, 2018

O conceito de cápsula não é novo neste blog. Também já tinha explicado como organizo o meu guarda roupa para o trabalho. Para adaptar a cápsula à meteorologia, quando a estação começa a mudar vou adicionado (ou subtraindo) algumas peças ao meu guarda roupa até ao dia em que acho que o tempo já esta suficientemente estabilizado para rever a cápsula completamente. 

 

Foi o que aconteceu na semana passada. Com temperaturas consistentemente acima dos 10°C e os conteúdos da arrecadação aos montes pelos cantos dentro do apartamento, decidi rever e editar a minha cápsula. O primeiro passo foi lavar e tirar os borbotos à minha roupa invernal. Depois, dobrei-a e arrumei-a num sitio fora de vista, pronta para ser desempacotada quando o inverno chegar. Estando a roupa de inverno arrumada apenas sobrou a de verão. Foi um prazer redescobrir a roupa que estava dentro das caixas, um misto entre reencontrar um velho amigo e descobrir algo novo.

 

Como de costume, utilizei alguns critérios para escolher a roupa:   

  • Roupa em que me sinta física e psicologicamente confortável
  • Roupa que se adeque ao dresscode do escritório (que é muuuuito flexível) 
  • Suficiente peças para não andar sempre a lavar roupa, mas não demasiadas para ficar paralisada com excesso de escolhas.  
  • Evitar ao máximo roupa que tenha de ser passada a ferro 

 

E aqui está o resultado (numa tabela, porque tenho demasiada preguiça para tirar fotos):

tabela roupa.PNGFaltam-me algumas peças para completar esta cápsula e vou aproveitar o inicio dos saldos e a chegada do meu salário para as comprar.

  • Um par de calças adicional, de preferência fresco e de uma só cor
  • Um t-shit branca, de decote em V, de algodão de boa qualidade
  • Mais uma t-shirt para o trabalho, se encontrar alguma coisa de jeito 
  • Estou a refletir se me dou ao trabalho de procurar umas sandálias ou não 

 

Para o resto da minha vida, tenho roupa suficiente. Nestes saldos a prioridade máxima é encontrar uns jeans pretos e justos. Depois se encontrar um vestido longo bonito ou uma t-shirt, interessantes e a bom preço, pode ser que os compre.  

 

E vocês, qual é o vosso plano de ataque para os saldos? 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D