Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

Ser Senhora

Esta é a história de como me tornei Senhora. Uma Senhora a sério.

Utilizar Telemóvel de Forma Consciente

Março 02, 2019

Este post é altamente influenciado por um vídeo do Sr. Matt d'Avella sobre como reduzir o tempo passado em frente a ecrãs. Eu trabalho em frente a dois ecrãs. Em casa passo grande parte do meu tempo livre em frente ao ecrã do portátil. O único tempo de ecrã que me é fácil de reduzir é o tempo que passo colada ao ecrã do telemóvel.

 

Comecei por que questionar porque é que preciso de um telemóvel na minha vida. Identifiquei 3 grandes razões: comunicar, conveniência e entretenimento.

 

A razão fundamental pela qual tenho um telemóvel é para comunicar com as pessoas importantes da minha vida. Ligo aos meus pais com mais-ou-menos frequência, envio mensagens à família, converso com o Momé ao longo do dia e vou mantendo o contacto com os amigos que estão longe (coisa que devia fazer com mais frequência). 

 

Depois uso uma série de aplicações que não são essenciais, mas que me facilitam muito a vida. A mais importante de todas é o alarme, que me acorda todas as manhãs. Outras aplicações convenientes são o Google Maps para não me perder, a câmara para as poucas vezes em que tiro fotos, o Toshl para registar as despesas, e várias aplicações de transportes diversos para organizar as minhas viagens/deslocações.

 

Por último uso o telemóvel para me entreter. Ponho-me a par dos blogs que leio, passo os olhos pelo LinkedIn, pesquiso e leio coisas aleatórias na internet. Às vezes também aproveito para ir lendo alguns livros. Até ao fim de Janeiro a aplicação onde gastava mais tempo era o Reddit, mas posso dizer que o meu desafio de Fevereiro foi bem sucedido e não olhei para o Reddit nem uma vez durante o mês que passou*. Como nunca me converti ao Instagram e apaguei o Facebook à quase um ano, não uso as redes sociais que acredito serem os maiores sugadores de tempo da generalidade das pessoas. 

 

A seguir quantifiquei o tamanho do meu problema e descobrir quanto tempo é que passo a olhar para o ecrã. Instalei a aplicação "Usage Time" e, fazendo uma média a olho, parece que passo cerca de 2h30 a usar o telemóvel e que 60 desbloqueios por dia.

 

steak night.jpg

De acordo com o Expresso a média nacional são 2h30 por dia a olhar para o ecrã e mais de 150 desbloqueios diários. Eu até não estou muito mal no que toca a desbloqueios, mas tenho que diminuir as minhas horas de uso.

 

O meu objetivo não é unicamente reduzir o tempo que que passo no telemóvel. O meu verdadeiro objetivo é utilizar o telemóvel de forma consciente, deixar de desbloquear o telemóvel n vezes por dia só para ver se recebi alguma notificação, deixar de fazer mindless scrolling, deixar de olhar para o telemóvel para ter segundos de distração em alturas em que devia estar concentrada (principalmente enquanto estou no escritório), e deixar de ficar vidrada num ecrã quando deveria estar a conviver com as pessoas à minha volta.

 

Estando a análise feita e uma visão establecida, decidi passar à ação e aplicar algumas das medidas sugeridas pelo Sr. Matt.

 

1. Por telemóvel no silencio

 

2. Por o ecrã a preto e branco

Para quem tem Android: Definições > Acessibilidade > Visão > Cinza

O telemóvel fica quase repulsivo quando está em cinzento. Pode ser que daqui a uns tempos me habitue, mas por enquanto apetece-me larga-lo o mais depressa possível.

 

3. Bloquear a luz azul

Ao que parece a luz azul afeta os padrões de sono e pode contribuir para acelerar o envelhecimento da pele. Utilizo a aplicação "Blue Light Filter - Night Mode, Night Shift" que deixo ativa o dia todo.

 

As técnicas mencionadas a cima são medidas passivas. Para realmente conseguir ter uma utilização mais consciente (e menor) do telemóvel tenho que melhorar ativamente os meus hábitos.

 

As manhãs são o meu momento mais produtivo, e há nada melhor para destruir um dia produtivo como olhar para o telemóvel a cada 10 minutos. Se tiver o telemóvel em cima da secretária já sei que vou desbloqueá-lo um sem número de vezes, portanto, estou a cultivar o hábito de deixar o telemóvel dentro da mala durante o período da manhã.

 

Durante a parte da tarde é mais difícil resistir, chego ao ponto de em que não consigo desgrudar os olhos do ecrã, ou então a cada 3 minutos e tenho que dar uma mirada rápida ao telemóvel. Quando a situação está mesmo muito critica peço a um colega para me esconder o telemóvel.

 

Ao final do dia, quando chego a casa, em vez de estar colada a um ecrã pequenino, deixo o telemóvel no móvel da entrada, ignoro-o quase completamente e agarro-me ao portátil. Eu sei que o objetivo não é substituir um ecrã por outro, mas o vício do portátil tem que ser abordado noutra altura.

 

Aqui esta o vídeo que me inspirou:

 

*Em Março o meu desafio é passar o mês sem comer açúcar. Já comi um coissant, mas voltarei ao bom caminho assim que acabar este  pain au chocolat

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D